Inglaterra

De olho na Eurocopa, Trippier tem razão em alfinetar a diretoria do Newcastle

Com objetivo meramente comercial, Newcastle marca amistosos na Austrália após última rodada da Premier League

Kieran Trippier está incomodado com o final de temporada do Newcastle. Mais do que o desempenho abaixo do esperado da equipe, o lateral-direito recebeu com frustração uma decisão da diretoria. Os Magpies marcaram viagem para Austrália imediatamente após o último jogo da Premier League, em Brentford, neste domingo (19). O motivo da excursão? Realização de dois amistosos para fins que vão além do futebol.

Na próxima quarta-feira (22), o Newcastle enfrenta o Tottenham no Melbourne Cricket Ground. Dois dias depois, mede forças contra o time All Star da A-League — principal liga de futebol na Austrália — no Marvel Stadium de Melbourne. Em termos esportivos, há pouca lógica na viagem. Afinal, a equipe lidou com uma temporada para lá de desgastante e marcada por diversas lesões. Dito isso, o intuito da excursão é exclusivamente mercatório. A alta cúpula do Newcastle enxerga a breve estadia na Austrália como uma oportunidade de impulsionar a marca do clube e, com o tempo, as receitas de marketing e comerciais.

Por que Trippier está incomodado com a viagem?

A preocupação de Trippier e de seus companheiros é que sobrará pouco tempo para descanso e recuperação antes da Eurocopa. A Inglaterra, seleção do experiente lateral de 33 anos, terá amistosos contra a Bósnia e Herzegovina e a Islândia, dias 3 e 7 de junho, respectivamente. Na estreia do torneio, o English Team encara a Áustria, dia 16 de junho.

— Minha expressão diz tudo — afirmou Trippier com um sorriso irônico. Não é o ideal porque é um ano de torneio (Eurocopa). Eu entendo porque o clube está fazendo isso. Já fiz isso no Tottenham e no (Atlético) Madrid, mas pela minha própria experiência, num ano de torneio não é o ideal. Mas somos jogadores, temos que fazer o que é certo para o clube, para que o clube avance. Quando estivermos lá será bom, vamos abraçar e vivenciar. Espero que tudo corra bem — disse.

— O Tottenham está fazendo isso. É uma daquelas coisas que você simplesmente precisa seguir em frente. Mas é claro que para mim, como jogador, não é o ideal. Não é como se Benidorm (cidade na Espanha) estivesse ali ao virar da esquina. São 25 horas de distância. Não há desculpas nem nada, entendo porque o clube está fazendo isso e só temos que seguir em frente — completou.

Recém-recuperado de uma lesão na panturrilha, Trippier retornou ao time titular do Newcastle na derrota para o Manchester United, por 3 a 2, na última quarta-feira (15). Apesar de ainda não estar 100% fisicamente, o lateral acredita que não terá problemas na Euro, caso seja convocado pelo técnico Gareth Southgate.

— Estou bem. A equipe médica da Inglaterra está sempre em contato com o time do Newcastle, não apenas sobre mim, mas também sobre outros jogadores. Eu estou em forma. A Inglaterra sabe disso — disse Trippier antes do revés em Old Trafford.

O que Eddie Howe pensa sobre isso?

Eddie Howe, treinador do Newcastle, compartilha da mesma opinião de Trippier. O comandante não enxerga com bons olhos a viagem para Austrália após temporada marcada por uma série de problemas físicos no plantel dos Magpies.

— Para ser honesto, na minha posição, isso é algo do ponto de vista físico depois de uma longa temporada que provavelmente não gostaríamos de fazer — pontuou Eddie Howe.

Newcastle ainda sonha com vaga europeia

  • O Newcastle foi o grande perdedor da 37ª rodada da Premier League. A derrota diante do Manchester United combinada com a vitória do Chelsea sobre o Brighton, fez a equipe de Eddie Howe cair para sétimo lugar;
  • No cenário atual, a sétima colocação não garantiria vaga europeia aos Magpies;
  • Caso o United perca a final da Copa da Inglaterra — contra o Manchester City — o sétimo colocado da Premier League se classificaria para Conference League e o sexto asseguraria vaga na Liga Europa;
  • O Chelsea é o sexto colocado, com 60 pontos, enquanto o United ocupa a oitava posição, com os mesmos 57 do Newcastle.
Foto de Guilherme Calvano

Guilherme Calvano

Jornalista pela UNESA, nascido e criado no Rio de Janeiro. Cobriu o Flamengo no Coluna do Fla e o Chelsea no Blues of Stamford. Na Trivela, é redator e escreve sobre futebol brasileiro e internacional.
Botão Voltar ao topo