Inglaterra

Tottenham é campeão da Copa da Liga Inglesa

O Tottenham Hotspur se sagrou campeão da Copa da Liga Inglesa ao vencer o Chelsea por 2 a 1, de virada, em Wembley. A vitória, definida apenas na prorrogação, acaba com um jejum de nove anos dos Spurs, que não conquistavam um título desde 1999, quando levantaram a mesma Copa da Liga. O time chega a quatro títulos na história do torneio.

Didier Drogba colocou o Chelsea em vantagem na primeira etapa, mas Dimitar Berbatov empatou no segundo tempo, cobrando pênalti, e o zagueiro Jonathan Woodgate completou a virada no tempo extra.

A conquista não apenas coroa o bom início de trabalho do técnico espanhol Juande Ramos, mas também garante o Tottenham na próxima edição da Copa Uefa. O time tinha poucas possibilidades de garantir a vaga européia através da Premier League, já que ocupa apenas a 11ª posição na tabela, 15 pontos atrás da zona de classificação.

O Tottenham teve mais iniciativa desde o começo do jogo, levando perigo em diversas oportunidades ao gol de Petr Cech. Uma conclusão de cabeça de Pascal Chimbonda acertou o travessão, e Berbatov errou por pouco uma cabeçada após cruzamento de Robbie Keane.

Os Spurs pagaram pelas chances desperdiçadas aos 39 minutos, quando Drogba cobrou falta e acertou o canto esquerdo, flagrando o goleiro Paul Robinson mal posicionado: 1 a 0.

No segundo tempo, o Tottenham voltou a pressionar, especialmente depois de o técnico Juande Ramos fazer uma alteração ofensiva e colocar Tom Huddlestone na vaga de Chimbonda, deslocando Steed Malbranque para a lateral-esquerda.

Aos 24 minutos, Wayne Bridge usou o braço em uma disputa com Aaron Lennon na área do Chelsea. O pênalti foi assinalado pelo árbitro Mark Halsey após a oportuna indicação do assistente. Berbatov cobrou com categoria, no canto direito, enquanto Cech caía para o lado oposto.

Avram Grant, técnico do Chelsea, respondeu com a entrada de Salomon Kalou no lugar de Shaun Wright-Phillips, enquanto Ramos recompôs o sistema defensivo dos Spurs com Teemu Tainio no lugar de Malbranque.

Didier Zokora perdeu uma incrível oportunidade de matar o jogo para os Spurs quando apareceu sozinho diante de Cech e soltou um disparo que explodiu no rosto do goleiro tcheco. Na sobra, com o gol aberto, o marfinense bateu por cima.

Pouco antes do fim do tempo normal, Michael Essien saiu para a entrada de Michael Ballack nos Blues.

O Tottenham chegou à virada logo aos 4 minutos da prorrogação, com Woodgate, contratado em janeiro. Jermaine Jenas cobrou falta e Woodgate chegou à bola pouco antes de Cech. A cabeçada rebateu no goleiro e voltou na cabeça do defensor antes de tomar a direção do gol.

Com seu time em desvantagem, Grant lançou Joe Cole na vaga de John Obi Mikel. Pouco antes do intervalo no tempo extra, o Tottenham reforçou sua retaguarda com o zagueiro Younes Kaboul entrando no lugar do atacante Robbie Keane, passando a atuar com cinco na defesa.

No segundo tempo da prorrogação, o Chelsea reclamou de um pênalti de Woodgate em Drogba. O marfinense foi, de fato, puxado na área, mas já havia sido marcada corretamente posição de impedimento.

Robinson salvou o Tottenham em duas chances claras para o Chelsea, em finalizações de dentro da área de Salomon Kalou e Joe Cole. No final, a tentativa desordenada de pressão não deu resultado, e os Spurs puderam comemorar o fim da seca de títulos.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo