InglaterraPremier League

Terry é inocentado das acusações de racismo

John Terry foi inocentado das acusações de racismo contra Anton Ferdinand, após cinco dias de julgamento. O caso ocorreu em outubro, durante partida da Premier League, na qual o capitão do Chelsea teria chamado o zagueiro do Queens Park Rangers de negro e direcionado insultos de cunho sexual contra o adversário.

O veredicto da Corte de Westminster afirmou que não haveriam evidências suficientes para comprovar que Terry fez as ofensas. Além disso, através dos depoimentos recebidos, o tribunal concluiu que o defensor tem provas irrefutáveis de que não é racista.

Magistrado-chefe, Howard Riddle foi o responsável pela conclusão do julgamento: “As provas de acusação sobre o que foi dito a Anton Ferdinand não são fortes. Portanto, é possível que Terry não tenha dito um insulto, mas apenas desafiou o que se acreditava que tinha sido dito a ele. Nestas circunstâncias, na existência da dúvida, o único veredicto que o tribunal pode dar é a inocência”.

Em seu depoimento, Terry declarou que ficou “bravo e chateado” com a situação criada. Sobre o vídeo que registrou as possíveis ofensas, o jogador de 31 anos não negou ter utilizado a palavra “negro”, mas explicou que estava apenas repetindo Ferdinand. O defensor do QPR o acusou de racismo ainda em campo e, no momento das imagens registradas, Terry estaria se explicando para o rival.

Chefe da promotoria de Londres, Alisson Saunders ressaltou a importância de se tratar casos do tipo com seriedade: “A alegação muito séria no coração deste caso foi um abuso racial. Em nossa visão, isto não é uma banalidade cometida em um campo de futebol e precisa ser julgada em uma corte. A justiça sendo feita e respeitamos a decisão do magistrado”.

Terry preferiu não conversar com a imprensa após o julgamento. Em nota oficial, o Chelsea afirmou estar “satisfeito que John pode agora focar no futebol e nas suas preparações com o time durante a pré-temporada”. Por conta do caso, o zagueiro perdeu a braçadeira de capitão na seleção inglesa, embora tenha sido mantido na equipe por Roy Hodgson.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo