InglaterraPremier League

Suárez faz falta, mas talvez não tanto quanto se pensava

As preocupações do Liverpool com mais uma suspensão sofrida por Luis Suárez eram óbvias. Autor de 23 gols e de cinco assistências, o uruguaio participou de 45,9% dos gols dos Reds nas primeiras 34 rodadas da Premier League. Líder do time em finalizações e em passes para finalização dos companheiros, o atacante foi responsável por 43,3% da criação ofensiva. E, por falta de controle, se ausentará pelas próximas dez partidas do clube na competição.

A resposta do Liverpool à lacuna? A melhor possível. Ao contrário do que pareceu durante toda a temporada, os Reds não foram nenhum pouco dependentes de Suárez. É verdade que o Newcastle também não impôs grande resistência, o que não coloca em xeque a consistência dos visitantes em St. James Park, com a goleada por 6 a 0. Foi a maior vitória do clube sob o comando de Brendan Rodgers, graças à ótima atuação coletiva e a velocidade nas investidas ao ataque.

Dois dos grandes responsáveis pelo massacre foram Daniel Sturridge e Philippe Coutinho. Quem diria em janeiro que o Liverpool se daria tão bem gastando € 25 milhões na dupla? De promessas frustradas, os jovens atacantes se tornaram excelentes peças na engrenagem da equipe de Rodgers. Centralizando a armação, o brasileiro criou ótimas oportunidades, enquanto o inglês definiu com dois gols e uma assistência.

Passes do Liverpool: utilizando bastante os lados (Fonte: Squawka.com)
Passes do Liverpool: utilizando bastante os lados (Fonte: Squawka.com)

Outros dois caros reforços que apareceram bem foram Stewart Downing e Jordan Henderson. Principalmente o segundo, acelerando o ataque pelos flancos e puxando muito bem os contragolpes. Não por menos, também se igualou a Sturridge com dois gols e uma assistência. Isso sem falar na dupla formada por Lucas Leiva e Steven Gerrard na cabeça de área, ótima combinação entre boa saída de jogo e segurança na proteção – foram 30 desarmes da equipe, muito acima da média de 21 por jogo na PL.

Ainda é cedo para dizer que o Liverpool pode se virar tranquilamente sem Suárez, mas o entrosamento demonstrado pela equipe neste sábado é um ótimo sinal. Na ausência do uruguaio, aliás, o time possui um aproveitamento muito melhor na temporada – são seis vitórias em sete jogos, mas tendo entre os adversários o Gomel, o Hearts e o Young Boys.

Por sua qualidade técnica e pela vontade demonstrada em campo, Suárez continua sendo o principal jogador dos Reds. Mas, diante dessa consistência coletiva, talvez não seja tão preponderante quando voltar da suspensão. Ótima chance para a equipe aprender a não ser tão dependente de seu artilheiro.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo