Inglaterra

Sturridge pode ajudar o West Brom a se recuperar. E vice-versa

O Daniel Sturridge rápido, artilheiro e habilidoso que o torcedor do Liverpool apreciou durante o vice-campeonato inglês de 2014 produziu apenas lampejos nos anos seguintes. Frequentemente alvo de problemas físicos, o atacante inglês nunca mais conseguiu recuperar a regularidade e teve poucos espasmos de titular. Com apenas cinco partidas desde o começo nesta temporada, saiu por empréstimo para o West Brom para quem sabe, enfim, aumentar o seu número de minutos em campo.

LEIA MAIS: West Brom surpreende, supera reveses e cala Liverpool

A escolha de Sturridge foi consciente. O Liverpool aceitou proposta de empréstimo da Internazionale, mas ele recusou, aguardando um contato do Sevilla – que nunca veio. Dentro da Inglaterra, poderia ter ido para o Newcastle, mas preferiu o West Brom, que fica na região de West Midlands, onde o jogador cresceu e se desenvolveu no começo da carreira, como jovem das academias do Aston Villa e do Conventry City.

“Eu tenho amigos aqui com quem já joguei antes, a conversa com o treinador foi boa, o desafio com a equipe e com o estilo de jogo…eu apenas senti que era uma boa combinação para mim”, disse Sturridge. O desafio a que ele se referiu é tentar escapar do rebaixamento. O West Brom é o vice-lanterna, com apenas 20 pontos em 24 rodadas. “Esta transferência foi um grande achado para nós e falo pela minha comissão técnica e pelos jogadores quando digo ‘obrigado’ a Daniel por concordar em nos ajudar na liga e na Copa”, disse Alan Pardew.

Caso Sturridge retome o futebol que demonstrou nos seus melhores dias pelo Liverpool, sem dúvida pode ajudar o West Brom na Premier League, em que o artilheiro da equipe é Jay Rodríguez, com apenas quatro gols, e na Copa da Inglaterra. A nova equipe do atacante foi responsável pela eliminação dos Reds, ao vencer, em Anfield, por 3 a 2.

As lesões diminuíram recentemente, mas Sturridge precisa somar mais minutos de jogo para retomar o ritmo. A última vez em que conseguiu uma sequência como titular foi entre março e abril de 2016, quando conseguiu começar oito partidas. Mas, ainda assim, só não foi substituído em metade delas. Nesta temporada, Sturridge só teve cinco duelos desde o início e um total de 514 minutos – o que dá quase seis jogos completos.

Naquela temporada em que marcou 25 gols pelo Liverpool, Sturridge atuou 33 vezes, 30 como titular, considerando que seu clube praticamente só disputou a Premier League – sem competições europeias e caiu cedo nas duas copas inglesas. Foram 2.667 minutos. Desde então, o máximo que seu corpo permitiu foram 1.700 minutos em 2015/16, o que dá menos de 20 partidas completas.

É pouco para um jogador que passou muitos períodos machucados e precisa se reacostumar a disputar pelo menos uma partida por semana para conseguir recuperar o seu alto potencial. No West Brom, a concorrência deve ser melhor. Se as lesões não atrapalharem novamente, Sturridge pode ajudar o clube a se reerguer. E vice-versa.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo