Inglaterra

Serena Williams e Lewis Hamilton estão em consórcio que quer comprar o Chelsea, diz imprensa inglesa

Eles fazem parte do consórcio liderado por um ex-presidente do Liverpool e pelos donos do Philadelphia 76ers

Um dos consórcios que deseja comprar o Chelsea de Roman Abramovich reuniu dois dos maiores atletas de todos os tempos. Segundo a Sky, a BBC e a Reuters, o heptacampeão mundial de Fórmula 1, Lewis Hamilton, e a tenista vencedora de 23 títulos de Grand Slam em simples, Serena Williams, fazem parte de um dos grupos que apresentou proposta para assumir o comando do atual campeão europeu.

O consórcio é liderado por Martin Broughton, ex-presidente do Liverpool e da British Airways, que conta com o apoio dos bilionários Josh Harris e David Blitzer, donos do Philadelphia 76ers da NBA e que teriam controle majoritário, e também de Sebastian Coe, presidente da Federação Internacional de Atletismo.

Cada uma das lendas do esporte prometeram investimentos de £ 10 milhões, e Hamilton, de acordo com o Telegraph e a Sky, teria um papel em projetos do Chelsea para combater o racismo e promover a diversidade e igualdade, causas que ele tem defendido como o piloto mais famoso do automobilismo. O curioso é que Sir Hamilton é torcedor do Arsenal, um dos principais rivais do Chelsea.

Serena Williams tem a sua própria empresa de investimentos e já colocou dinheiro no Angel City, clube de futebol feminino de Los Angeles que está prestes a estrear na Nation Women’s Soccer League, dos Estados Unidos. Recentemente, ela também prometeu fundos a uma empresa de tecnologia do esporte chamada OpenSponsorship, em parceria com David Blitzer.

Abramovich foi sancionado pelo governo britânico pela sua proximidade com o presidente russo, Vladimir Putin, após a invasão à Ucrânia no final de fevereiro. O Chelsea está operando com uma licença especial que coloca restrições em sua capacidade de gerar receitas, à espera de um novo dono.

O processo de venda está sendo conduzido pelo banco norte-americano Raine Group. As últimas propostas foram apresentadas no começo do mês. O processo de avaliação está em andamento, assim como o teste da Premier League que examina novos donos e diretores. O resultado deve sair em breve.

A família Ricketts, dona do Chicago Cubs da Major League Baseball, se retirou do processo, após reações de torcedores do Chelsea a comentários racistas do patriarca Joe Ricketts. Consórcios liderados pelo dono do Los Angeles Dodgers, outro time de beisebol, Todd Boehly, e por um dos proprietários do Boston Celtics, da NBA, Steve Pagliuca, ainda estão na disputa.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo