InglaterraPremier League

Se Wenger diz estar disposto a pagar caro por centroavante, é porque é bastante necessário

Quando o assunto é mercado de transferências, Arsène Wenger costuma ser bastante econômico em relação aos reforços que pede e aprova para o Arsenal. Não é a toa que é chamado de professor pelos jogadores. O francês é formado em Economia e não se restringe ao conhecimento prático de sua profissão. Por ter uma boa base teórica e uma visão além do esporte, o técnico vê a racionalidade financeira como aliada para que não hajam excessos no seu campo de trabalho. Mas quando ele diz estar disposto a pagar caro por um centroavante, é porque os Gunners realmente estão precisando de um jogador para a posição.

LEIA TAMBÉM: Vardy fala sobre recusa ao Arsenal: “Foi uma decisão fácil”

“Não são os valores. São os jogadores. Dinheiro não é um problema se você tem que pagar pelo que está em falta”, afirmou o treinador à Sky Sports após a vitória de 8 a 0 sobre o Viking FK, em amistoso. Wenger fazia referência ao 9 que o clube procura no mercado. Depois de Jamie Vardy ter recusado a proposta do Arsenal para tê-lo no time na próxima temporada, o nome de Alexandre Lacazette, centroavante do Lyon, é o que mais tem sido relacionado ao reforço para o ataque que os Gunners buscam. O problema é que o clube francês já chegou a pedir até € 80 milhões pelo atleta. Valor bastante alto, mas que parece não ser um impedimento para Wenger se o jogador atender às suas exigências.

“O preço de um jogador tem que envolver quatro ingredientes. Um é o talento. O segundo, a idade. O terceiro é o quanto você espera que ele possa melhorar sua equipe. E o quarto é seu valor de revenda. afirmou o técnico. “Se o jogador atende aos quatro requisitos, então o valor não é tão importante. Você tem que encontrar o jogador”, complementou. Na última temporada, Lacazette balançou as redes 21 vezes em 34 jogos pela Ligue 1. Caso sua transferência não dê certo ou o Arsenal não consiga contratar um centroavante, os Gunners terão que confiar em Olivier Giroud e contar para que ele tenha uma temporada regular. Ou terão que lidar com improvisos.

“Por enquanto temos que focar nos atletas que temos. Além dos principais e que estão no clube já há um tempo, podemos contar com jogadores jovens que tiveram um desempenho muito bom. Não temos que entrar em pânico em relação aos reforços, mas estamos atentos ao mercado de transferências, para quando a oportunidade surgir, darmos o bote”, revelou ainda Wenger. Embora o foco do clube londrino seja no ataque, os Gunners não escondem que um reforço para a zaga também seria bem-vindo. O nome em pauta é o de Shkodran Mustafi, defensor do Valencia que fez uma excelente Eurocopa. Vamos ver até que ponto a fase não-econômica de Wenger irá.

TRIVELA FC: Conheça nosso clube ganhe vantagens e faça a Trivela ainda mais forte

Mostrar mais

Nathalia Perez

Jornalista em formação trabalhando a favor de um meio esportivo mais humano. Meus heróis sempre foram jogadores de futebol, mas hoje em dia são muito mais heroínas.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo