Champions LeagueInglaterra

Racismo escancarado: torcedores do Chelsea impedem um negro de entrar no vagão do metrô

Racismo no seu estado mais evidente. O racismo segregacionista. Torcedores do Chelsea foram flagrados impedindo que um homem negro entrasse no vagão deles no metrô de Paris, na última terça-feira, antes do jogo entre os ingleses e o Paris Saint-Germain. As imagens foram obtidas pelo jornal The Guardian.

LEIA MAIS: Chelsea e PSG têm torcida de verdade, com histórico de violência e racismo

A cena não deixa muito espaço para dúvidas. Na estação Richelieu-Druout, o homem tenta entrar no vagão várias vezes, mas é empurrado pelos torcedores ingleses que estão próximos à porta. Pouco depois, diante de uma mulher negra, os mesmos homens gritam “somos racistas, somos racistas, e é assim que gostamos”.

A polícia francesa e a Scotland Yard estão trabalhando juntas para identificar e punir os racistas. O clube inglês emitiu um comunicado repudiando o que aconteceu e avisando que esses torcedores podem ser banidos dos estádios. A Uefa criticou, mas lavou as mãos porque o incidente ocorreu longe do estádio. Joseph Blatter tuitou.

Em contato com a agência de notícias Press Association, um torcedor do Chelsea que disse estar presente no trem naquela hora defendeu os seus colegas. Mitchell McCoy, 17 anos, dono de um carnê de temporada, contou que o homem foi impedido de entrar no vagão porque “não havia muito espaço” e ele era “um torcedor do PSG”. Sobre o grito de “Somos racistas e gostamos assim”, explicou que era em referência a John Terry, suspenso por quatro partidas e multado em 2012 por ofensas preconceituosas contra Anton Ferdinand, do Queens Park Rangers.

Bom, as imagens estão abaixo. Depois dos negros, primeiras e maiores vítimas de qualquer racismo, quem sofre são os torcedores comuns do Chelsea, mais uma vez associados a um grupo de idiotas. Lembra os anos 1980, quando sua gangue de hooligans, a Chelsea Headhunters, era uma das mais intolerantes e violentas da Inglaterra.

Você também pode se interessar por:

>>>> Inglaterra fez avanços, mas racismo ainda existe e tem novas vítimas

>>>> Racismo no futebol: cinco países, e cinco exemplos do que fazer e não fazer

>>>> Por que chamar negro de macaco é racismo?

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo