Inglaterra

Primeira passagem no Chelsea foi dolorosa, mas me deu a mentalidade que eu precisava, diz Lukaku

Em 2011, Lukaku fez apenas 15 jogos pelo Chelsea e não marcou um gol, mas aprendeu o que era necessário para se tornar um atleta de elite

Fã de Didier Drogba e do Chelsea quando era mais jovem, Romelu Lukaku realizou um sonho ao trocar o Anderlecht pelo clube do oeste de Londres quando tinha apenas 18 anos. Mas não foi exatamente como ele imaginava. Atuou pouco, diante de uma forte concorrência, e foi embora, com apenas 15 partidas e nenhum gol. Agora está de volta, mais maduro, como um dos melhores atacantes do mundo, e disse que aquela primeira experiência foi valiosa para que se tornasse o jogador que é hoje.

Lukaku saiu por empréstimo ao West Brom e ao Everton, pelo qual foi contratado em definitivo. Após 87 gols em 166 jogos pelo time de Liverpool, chegou ao Manchester United para mais uma passagem acidentada antes de se consagrar como campeão italiano pela Internazionale e ganhar a chance de retornar a Stamford Bridge como uma estrela.

“(A primeira passagem) Foi dolorosa e útil, mas eu diria que foi mais útil porque me deu a mentalidade que eu precisava para me tornar o jogador que sou hoje”, disse, em entrevista ao site do Chelsea. “O time era muito bom, mas ninguém viu o trabalho extra que eles faziam após as sessões de treinamento. Aos 18 anos, eu vi em primeira mão o quanto os jogadores trabalhavam. Foi quando eu soube que era aquilo que eu precisava fazer para me tornar aquele tipo deu jogador. Eu disse a mim mesmo: ‘quando não estiver jogando, é isso que farei’. E basicamente se tornou um estilo de vida”.

Lukaku contou que teve oportunidades de retornar ao Chelsea em 2016 e 2017. Não rolou por “vários motivos”, mas agora era o momento certo, em parte porque ele também se tornou uma pessoa mais madura. “Eu sabia que melhoraria como jogador. Era tudo uma questão de timing. No fim, aconteceu porque agora era a hora certa, a idade certa, o time está bem e está tudo no lugar para dar certo”, disse.

“Estou muito mais calmo. Fiquei maduro sendo pai e estou maias relaxado. Após vencer na Itália e saber o que é necessário para chegar lá, isso realmente me ajudou. Nos últimos três anos, eu consegui construir algo que posso levar para o resto da minha carreira. Pode ser complicado, mas quando você realmente se concentra em fazer alguma coisa e realmente dedica tudo que tem por aquele objetivo, você pode alcancá-lo”.

“Eu reconheci minhas pequenas qualidades e talentos, mas também sabia no que eu não era bom e passei muito tempo trabalhando aqueles atributos para ser o pacote completo. Agora, eu me sinto bem. Estou muito feliz com a oportunidade e começamos bem como time. Meus companheiros tornam minha vida muito fácil e o técnico está fazendo um grande trabalho. Nossas atuações têm sido boas e estamos ansiosos pelo próximo desafio”, encerrou.

Lukaku marcou quatro vezes em nove jogos nesta volta ao Chelsea.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo