Premier League

Liverpool teve falha bizarra e Van Dijk mostrou o que é ser capitão: assumiu a bucha

Capitão do Liverpool, Van Dijk exime Alisson de culpa, que também falhou no último gol do Arsenal, na preocupante derrota por 3 a 1

O Liverpool tinha conseguido um empate importante no fim do primeiro tempo e vinha pressionando o Arsenal no início da etapa final. Até que aos 11 minutos, um lançamento de Gabriel Magalhães confundiu Virgil Van Dijk e Alisson, que deixaram a bola livre para Martinelli colocar os Gunners de novo à frente do marcador e encaminhar a vitória do seu time no Emirates Stadium por 3 a 1, no último domingo, pela Premier League.

Apesar do furo do goleiro brasileiro no lance, o capitão dos Reds fez questão de assumir a responsabilidade pelo erro crucial, que custou caro ao líder do torneio.

— Foi um dia difícil. Eu assumo toda a responsabilidade no gol do 2 a 1 (marcado por Martinelli) — disse o holandês ao canal Sky Sports.

— Era um momento importante na partida, e eu deveria tomar uma decisão melhor, e isso me machuca. Eu deveria ter afastado (a bola). Obviamente essas situações não acontecem de forma tão frequente na minha carreira, mas eu vou me redimir. O Alisson me tocou de leve e também não conseguiu afastar a bola, mas a responsabilidade foi minha e eu tentarei fazer com que isso não ocorra novamente —  completou o zagueiro, logo após o fim do jogo.

Van Dijk fez questão de chamar para si o problema, mas Jürgen Klopp defendeu os seus jogadores no fim da partida. “Foi azar. Não acontece frequentemente, mas ainda assim pode acontecer. Nossos dois rapazes cometeram um erro. Isso mostra que eles são seres humanos e isso faz das coisas que eles fazem normalmente mais especial.”

Mesmo sem citar também o terceiro gol do Arsenal, em que Alisson aceita o chute do belga Trossard no meio das pernas, o treinador confia que ambos lidarão bem com as falhas individuais ao longo desta semana para os próximos jogos. “Eles não estão felizes, nós não estamos felizes e é isso. Você pode jogar super bem aqui e perder. Nós temos que absorver e lidar com isso”, complementou o treinador.

Liverpool tem primeira posição na Premier League colocada em risco

Além da derrota fora de casa, o Liverpool viu sua vantagem na liderança da Premier League diminuir após o Arsenal chegar aos 49 pontos e ficar a apenas dois dos Reds. Porém, há outro motivo que faz o Liverpool entrar ainda mais em estado de alerta. Com 46 pontos, o Manchester City agora tem duas partidas a menos, e depende apenas de si para alcançar a primeira colocação do torneio. O primeiro desses jogos será já nesta segunda-feira, em que os Citizens encaram o 15º colocado Brentford, fora de casa.

O pisca-alerta está ligado em Liverpool também internamente. Além de ter que lidar e recuperar a confiança de Alisson e Van Dijk, o técnico Jürgen Klopp terá ainda outro problema no sistema defensivo para encarar o Burnley no próximo sábado, após a expulsão de Ibrahima Konaté por falta em Kai Havertz.

Sem poder contar com Joel Matip, que sofreu uma lesão no joelho em dezembro, o técnico pode optar por dar uma chance ao jovem Jahell Quansah ou reposicionar o improvisado Joe Gomez, que sairia da lateral-esquerda. De volta ao time, Joe Robertson pode assumir a titularidade já no próximo fim de semana até por uma questão de urgência, já que o seu reserva imediato Kostas Tsimikas também está se recuperando de lesão.

Sem Salah, Thiago Alcântara e Bajcetic, Klopp também sofre para montar o seu time no meio e no ataque durante a temporada. Mesmo assim, o alemão quis passar a mensagem de tranquilidade e trabalho para a torcida, visando um futuro glorioso nos próximos meses já a partir da partida contra o penúltimo colocado na competição inglesa.

“Lidar com derrotas é um desafio e temos uma longa semana até sábado. Vamos nos preparar e treinar toda a semana. É um jogo em casa e podemos reverter a situação. Podemos controlar o nosso destino (dentro da competição)”, finalizou.

Foto de Vanderson Pimentel

Vanderson Pimentel

Jornalista formado em 2013, e apaixonado por futebol desde a infância. Em redações, também passou por Estadão e UOL.
Botão Voltar ao topo