Premier League

Scott Carson estreou pelo City após dois anos, pegou pênalti e foi protagonista da divertida festa do título inglês

Carson, 35 anos, está há duas temporadas como terceiro goleiro do campeão inglês e ainda não havia estreado

Ter paciência é sempre importante. Scott Carson, veterano de 35 anos com mais de 500 jogos na carreira, foi contratado por empréstimo pelo Manchester City em 2019 para ser o terceiro goleiro, atrás do titular Ederson e do jovem Zack Steffen. E ele tem cumprido sua função com louvor: em duas temporadas, ainda não havia entrado em campo uma vez sequer. Com o título assegurado sem precisar entrar em campo, Pep Guardiola encontrou a ocasião certa para promover a sua estreia, nesta sexta-feira, contra o Newcastle. Ele até pegou um pênalti, embora tenha saído o gol do mesmo jeito, e a festa foi completa com um jogo muito divertido. O campeão inglês venceu por 4 a 3 em St. James Park.

O papel de Carson nos bastidores do City já foi elogiado por Guardiola. Os relatos da imprensa inglesa indicam que ele é um personagem muito querido dentro do elenco e ganhou ares de ídolo cult com a torcida, o que deriva de um fascínio parecido ao que se tem com o Pé Grande: eles nunca tinham visto o cara em campo para confirmar que ele existe de verdade.

“Eu estou muito feliz com a chance de jogar”, afirmou Carson, antes da partida. “Havia uma chance de jogar na temporada passada, mas Eddy (Ederson) estava tentando ganhar a Luva de Ouro. O treinador de goleiros me contou ontem (quinta-feira). Estou muito feliz. Pensei que meus dias de Premier League haviam acabado”.

Não era uma opinião tão ousada porque, antes de enfrentar o Newcastle nesta sexta-feira, o último jogo da elite inglesa de Carson havia sido em 2011, pelo West Brom, contra o… Newcastle, também em St. James Park. Desde então, passou pelo Bursaspor, da Turquia, pelo Wigan e transformou o Derby County no clube que mais defendeu na carreira, com 171 partidas.

Ser goleiro do Manchester City, porém, significa que você passará longos minutos sem fazer nada enquanto seus companheiros dominam a posse de bola. Foi assim no começo do jogo, mas, na primeira chegada do Newcastle, aos 25 minutos, Carson foi vazado por uma cabeçada de Emil Krafth.

Nada que abalasse o campeão inglês, que virou ainda no primeiro tempo, com gols de João Cancelo e uma pintura de Ferrán Torres, que completou a cobrança de falta de Gündogan na primeira trave com um uma acrobacia. No último ato da etapa inicial, Nathan Aké, também aproveitando para ganhar mais uns minutinhos em campo, cometeu pênalti em Joelinton. O brasileiro cobrou e empatou.

O grande momento de Carson na partida aconteceu no segundo tempo e foi um pouco agridoce. Novo pênalti para o Newcastle, agora de Walker (o último jogador inglês a ser goleiro do City antes de Carson) em cima de Joe Willock. Willock bateu e…. Carson defendeu! No entanto, o próprio Willock pegou o rebote e virou o jogo a favor do Newcastle.

A vantagem durou três minutos. Aos 19, Ferrán Torres completou a jogada de Gabriel Jesus para empatar. Aos 21, Cancelo mandou outro belo chute de média distância e acertou a trave. Torres pegou o rebote e fez 4 a 3 para o City.

No fim, Carson fez duas defesas na partida, uma delas no pênalti que acabou em gol do Newcastle do mesmo jeito. Não teve muito trabalho, mas pelo menos foi uma história bacana em um jogo que serviu apenas para celebrar a hegemonia do Manchester City, três vezes campeão inglês nos últimos quatro anos.

.

.

.

Standings provided by SofaScore LiveScore

.

.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo