Quando José Mourinho foi o escolhido para substituir Mauricio Pochettino no Tottenham, em novembro de 2019, uma coisa estava clara: o presidente Daniel Levy tinha o objetivo de conquistar algum título. Qualquer título. O que o treinador argentino fez foi incrível, construiu uma equipe forte, chegou longe, como à final da Champions League, mas faltava o troféu. Para Moussa Sissoko, é justamente essa mentalidade que o técnico português está levando ao clube.

LEIA TAMBÉM: Tottenham finalmente vai decidir um título e sonha com taça que não vem desde 2008

“José está nos tornando vencedores? Sim, podemos dizer isso”, afirmou o meio-campista. “Nós sabemos que tipo de técnico o José é e o que ele fez no passado. Eu acho que o presidente o trouxe aqui para ganhar troféus e ele tentou trazer essa mentalidade para o time. Eu não irei dizer que não tínhamos isso antes com o antigo técnico, mas o time está trabalhando muito nesse aspecto e ele cobra muito todos os dias. Agora é bom que chegamos na final e agora temos que vencer”.

“É hora de ganhar um troféu. Por muitos anos, nós perdemos esse tipo de oportunidade e agora nós queremos aproveitar. Nós ainda estamos na corrida pela liga, nós temos outra Copa para jogar, a Liga Europa, então há muitas coisas com o time nesta temporada. Nós acreditamos em nós mesmos, iremos continuar lutando, tentar vencer todos os jogos e ver o que podemos fazer”, continuou Sissoko.

Sissoko, Son e Mourinho, do Tottenham (Clive Rose/Getty Images/OneFootball)
Sissoko, Son e Mourinho, do Tottenham (Clive Rose/Getty Images/OneFootball)

O Tottenham venceu o Brentford por 2 a 0 nesta terça-feira, pela semifinal da Copa da Liga, e garantiu o seu lugar na decisão, que será no dia 25 de abril, em Wembley. Em 2015, com Pochettino, os Spurs chegaram à final, mas acabaram derrotados pelo Chelsea… de José Mourinho. Em 2019, o time chegou à semifinal, mas perdeu novamente do Chelsea. O adversário na final será decidido nesta quarta. Manchester City e Manchester United disputam um lugar na decisão nesta quarta-feira (confira onde assistir na Programação de TV).

Sissoko estava sem fazer um gol desde dezembro de 2019. “Eu gostaria de marcar mais gols e fazer mais assistências, mas depende do sistema que nós iremos jogar. Contra o Brentford, eu estava jogando como um número 6 [que seria o nosso camisa 5] sem a bola, e com a bola estava um pouco mais alto, outro camisa 8 junto com Tanguy [Ndombélé]”, explicou o francês.

“Por isso que eu pude estar no ataque e fazer aquela corrida para a área quando [Sergio] Reguilón cruzou para mim e eu marquei. É mais fácil fazer gols quando eu estou na área que quando eu jogo como camisa 6”, continuou.

O time comandado por José Mourinho volta a campo no domingo, dia 10, pela Copa da Inglaterra, contra o Marine, um time da Northern Premier League Division One North West, equivalente à oitava divisão. Por isso, Mourinho deve poupar boa parte do elenco. O time volta a campo pela Premier League no dia 13 de janeiro, próxima quarta-feira, contra o Aston Villa, fora de casa.