Premier League

Neville e Carragher lideram petição por um regulador independente no futebol inglês

Movimento vem após a proposta – e o fiasco – da Superliga Europeia, com figuras buscando aplacar a ameaça contínua de uma competição parecida

Após o fracasso da proposta de Superliga Europeia, cresceu o debate pela necessidade da implementação de um órgão independente para regular o futebol inglês, e este movimento acaba de ganhar o apoio formal de ex-jogadores que hoje têm grande voz na opinião pública como comentaristas de TV. Em conjunto, nomes como Gary Neville, Gary Lineker, Micah Richards, Jamie Carragher e Rio Ferdinand lançaram uma petição para que o assunto seja debatido no parlamento britânico.

Em uma carta com 22 signatários, entre eles ex-jogadores, jornalistas e influenciadores, os críticos da Superliga Europeia apontaram o projeto como “uma ameaça direta à integridade do esporte, destruindo o conceito de mérito esportivo e competição franca”. Citando a reprovação quase que unânime da sociedade à ideia, a carta estabelece que é preciso “garantir que isso não aconteça nunca mais. Sem uma intervenção rápida e direta, o retorno de uma Superliga Europeia será uma ameaça constante”.

Neste sentido, os signatários declararam seu apoio à análise e revisão da governança no futebol anunciada pelo governo britânico, que deverá contar com participação de grupos de torcedores, e pediu a implementação de um novo regulador independente para o futebol inglês. “Este órgão teria o dever de representar os interesses dos torcedores, proteger o esporte de más práticas, julgar como órgão supremo os assuntos envolvendo a FA, a Premier League e a EFL e, em geral, buscar priorizar o bem mais amplo do esporte, em vez de permitir que clubes atuem somente em seus próprios interesses”, diz trecho carta.

Para ser debatida no parlamento britânico, a petição precisa atingir 100 mil assinaturas, o que não deverá ser um problema já que, ainda nesta segunda-feira, data de lançamento da campanha, o pedido já acumula mais de 91 mil signatários.

Figuras do futebol inglês já demonstraram resistência à ideia de um órgão independente no esporte, com o CEO da Premier League, Richard Masters, reconhecendo que mudanças na estrutura do futebol devem ser consideradas, mas afirmando não achar que um regulador independente seja a resposta para a questão. “Eu defendo o papel da Premier League como reguladora de seus clubes nos últimos 30 anos. Claramente, tivemos problemas nos últimos 18 meses, mas toda indústria também tem”, disse Masters, em declaração publicada pelo jornal inglês The Guardian.

Independentemente do que seja decidido neste sentido, um debate importante se desenha no futuro próximo, com Gary Neville, um dos porta-vozes do movimento, ressaltando que “existe agora uma grande oportunidade de, nos próximos meses, influenciar o destino do futebol inglês e criar um jogo mais justo para todos”.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo