Premier League

Manchester United consegue vitória apertada contra o Southampton na estreia de Casemiro

Brasileiro entrou no segundo tempo para ajudar a fechar o time em uma vitória fora de casa da equipe de Ten Hag, que quebra sequência negativa fora de casa

O Manchester United conseguiu a sua segunda vitória seguida, aproveitando o embalo conseguido com o triunfo diante do Liverpool na última rodada. Desta vez, os três pontos vieram jogando fora de casa, diante do Southampton, e por um placar bastante apertado: 1 a 0. Foi um jogo apertado, com o United se segurando em quase metade do segundo tempo, depois de abrir a vantagem que manteve até o final. O jogo marcou a estreia do brasileiro Casemiro, que entrou no segundo tempo para fazer seu primeiro jogo com a camisa dos Red Devils.

A vitória por importante também para quebrar uma sequência negativa: o United acumulava sete derrota seguidas atuando fora de casa pela Premier League. A última vitória fora de casa tinha sido no dia 20 de fevereiro, quando bateu o Leeds por 4 a 2. Depois, vieram derrotas para Manchester City, Everton, Liverpool, Arsenal, Brighton, Crystal Palace e, já nesta temporada, o Brentford, em um 4 a 0 bem dolorido.

Destaque para o goleiro Gavin Bazunu na partida, que fez um ótimo primeiro tempo e impediu que o United abrisse o placar. Além dele, destaque também para o zagueiro Armel Bella-Kotchap, que foi impecável na defesa. Fez ótimos desarmes, esteve bem no jogo aéreo e ainda fez alguns bloqueios. O alemão, de 20 anos, mostrou por que o técnico Ralph Hasenhüttl foi buscá-lo no Bochum.

O Manchester United não fez uma grande partida, mas foi defensivamente sólido, o que não é pouco se pensarmos no tanto de problemas que vimos o time ter nos últimos anos nesse sentido. Scott McTominay, que foi titular e já tem Casemiro como sombra, foi bem na partida. Bruno Fernandes acabou sendo o nome mais importante, decidindo o jogo quando o time precisou.

Casemiro começa no banco e Ten Hag mantém alterações

A grande expectativa era em relação a Casemiro, principal contratação do United na temporada até aqui. O brasileiro começou a partida no banco de reservas, algo relativamente esperado. Ele fez duas sessões de treinamento e ainda se adapta ao time.

Assim como no jogo anterior, o técnico Erik Ten Hag manteve Cristiano Ronaldo no banco de reservas e montou um ataque com Anthony Elanga, Marcus Rashford e Jadon Sancho. Na defesa, mais uma vez Harry Maguire ficou no banco e a dupla de zaga foi mantida do jogo anterior: Raphaël Varane e Lisandro Martínez, um contratado na temporada passada e o outro contratado nesta temporada.

Os laterais também foram mantidos. Diogo Dalot começa a temporada como titular à frente de Aaron Wan-Bissaka. Na esquerda, Tyrell Malacia, aposta do treinador, é titular pelo segundo jogo seguindo à frente de Luke Shaw, que ficou no banco. No meio-campo, Scott McTominay foi titular ao lado de Christian Eriksen, que fez o papel de meio-campista central, com Bruno Fernandes mais à frente, encostando nos jogadores de frente. O português, aliás, foi quem vestiu a braçadeira de capitão, já que o capitão do time, Maguire, é hoje reserva.

Primeiro tempo

O Manchester United tinha até menos a bola nos primeiros minutos do jogo. Dominante na posse de bola, o time chegava ao ataque sem criar chances claras, mas rondando a área dos Saints, que ameaçavam esporadicamente. O jogo era equilibrado, ainda que os visitantes fossem melhores.

Aos 18, uma grande chance. Cruzamento para Bruno Fernandes, que estava bem marcado, Elanga finalizou forte, o goleiro defendeu, a bola sobrou no meio para Bruno Fernandes, que finalizou e foi bloqueado, a bola sobrou para Eriksen, que finalizou de novo e mais uma vez os defensores bloquearam. O Southampton resistiu a um bombardeio do United.

Segundo tempo

O segundo tempo mantinha algo similar ao primeiro, com o Manchester United um pouco melhor no jogo, mas ainda com problemas para criar chances claras. Eis que aos nove minutos, Sancho recebeu pelo meio de Elenga e acionou Diogo Dalot na direita, que cruzou para a [área. Bruno Fernandes pegou de primeira e acertou o canto para marcar um belo gol: 1 a 0 para os Red Devils no St. Mary’s.

O Southampton cresceu no jogo e jogou o Manchester United para trás no jogo. E aos 20 minutos, o empate não saiu por pouco. Boa jogada de Adam Armstrong, que cruzou da esquerda e Joe Aribo cabeceou à queima roupa, muito perto do gol, e o goleiro David De Gea fez uma boa defesa. No rebote, o lateral Kyle Walker-Peters cabeceou mal, para fora.

O técnico Ten Hag mudou o time logo depois. Sacou Jadon Sancho e colocou em campo Cristiano Ronaldo. Era um cenário diferente: o Manchester United recuado, tentando contra-ataques, e desta vez com o atacante português inteiro fisicamente para tentar aproveitar.

Casemiro em seu primeiro jogo pelo Manchester United (Mike Hewitt/Getty Images)

Casemiro estreou pelo Manchester United aos 34 minutos do segundo tempo, quando entrou no lugar do atacante Anthony Elanga. Ele entrou com a camisa 18, o número escolhido para inscrevê-lo. O 14, que ele vestia no Real Madrid, já está atribuída a Eriksen, enquanto a camisa 5, que ele usa na seleção, é de Harry Maguire (talvez não por tanto tempo).

A entrada do volante brasileiro foi para fechar ainda mais o time. Casemiro formou dupla de volantes com McTominay, com Christian Eriksen ficando um pouco mais à frente, assim como Bruno Fernandes, que se juntou ao ataque com Marcus Rashford e Cristiano Ronaldo.

Os minutos finais da partida foram do Southampton indo ao ataque e buscando o gol de empate, enquanto o United se segurava como podia enquanto tentava encaixar um contra-ataque, sem sucesso.

Foto de Felipe Lobo

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!). Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009, onde ficou até 2023.
Botão Voltar ao topo