Premier League

Leicester retira três indivíduos do estádio após insultos homofóbicos na Premier League

Um episódio de homofobia aconteceu no Estádio King Power no último sábado, durante a vitória do Leicester sobre o Brighton pela Premier League. Três indivíduos foram retirados das arquibancadas por direcionarem ofensas discriminatórias, sendo dois seguidores do Brighton e um do Leicester. Além disso, dois torcedores do Leicester acabaram detidos pela polícia e um deles foi indiciado. As Raposas apoiaram a atitude de seus stewarts, reafirmando seu compromisso com um ambiente acolhedor em sua casa.

Segundo relatos de outros torcedores, os insultos começaram durante os minutos finais da partida, quando o Leicester já vencia por 2 a 0. Entre 20 e 30 pessoas direcionaram os cânticos ao assistente e à torcida visitante. O clube não se manifestou oficialmente, mas um porta-voz falou ao jornal Leicester Mercury sobre o assunto. As imagens estão sendo revisadas para avaliar se outros indivíduos serão responsabilizados pelos atos.

“Estamos empenhados em criar um ambiente apaixonado, inclusivo e acolhedor no Estádio King Power, no qual todos estão livres para aproveitar a experiência. Como parte dos nossos esforços para educar nossos funcionários, os stewards tiveram treinamentos especiais para identificar comportamentos abusivos, incluindo contribuições do Centro LGBT de Leicester para reconhecer ofensas homofóbicas. Enquanto ficamos desapontados que este tipo de abuso tenha acontecido, estamos satisfeitos pela maneira como nossos seguranças agiram rapidamente e adequadamente, retirando os responsáveis e relatando à polícia”, afirmou o porta-voz.

Frequentador assíduo do Estádio King Power há 15 anos, Chris Whiting descreveu a hostilidade em entrevista à BBC. “A percepção de que pessoas ao seu redor estão felizes em lançar ofensas a você me deixou muito abalado – eu me senti um pouco inseguro e muito indesejável. O que eu achei mais preocupante foram os gritos individuais para alguns torcedores. Eles sentiram que poderiam dizer isso sem consequências”, declarou Whiting, que é gay.

Já outro torcedor, que preferiu não se identificar, deu mais detalhes ao Leicester Mercury: “Eu compro o carnê de temporada desde que tenho oito anos e já ouvi muita coisa sendo gritada desde então, mas nada assim. Era uma atmosfera agradável até começar a ouvir estes comentários homofóbicos. É decepcionante perceber que estas pessoas pensam ser normal dizer esse tipo de coisas hoje em dia. Os comentários eram bastante nojentos. Acho que o clube lidou bem com isso e fico feliz que eles agiram assim, porque não poderia continuar. É especialmente desapontador que em um lugar multicultural, como Leicester, isso possa acontecer. Eventos como esse me deixam envergonhado de fazer parte do clube”.

Do outro lado, um torcedor do Brighton endossou o coro. Ele também falou anonimamente ao Leicester Mercury: “Esse tipo de abuso aconteceu ao longo dos anos, mas havia deixado o esporte. Era como se algo da década de 1970 tivesse voltado. Esse tipo de comportamento intolerável e de mentalidade pequena precisa ser interrompido e os torcedores têm que ser expulsos. Temos uma boa vontade com o Leicester depois de tudo o que conquistaram, então é extremamente decepcionante que isso aconteça”.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo