Premier League

Klopp não quer que 7 a 0 no Manchester United seja lembrado: ‘Sabemos que foi algo bizarro’

Resultado histórico ainda reverbera em Manchester e em Liverpool, mas Klopp quer que fique isso no passado para o jogo do próximo domingo entre as equipes

Jurgen Klopp está preocupado para o jogo entre seu Liverpool e o Manchester United, no domingo (17), pela Premier League. Muito disso porque o último encontro entre as equipes em Anfield, palco do próximo duelo, terminou de maneira que o próprio treinador considera bizarra: vitória por 7 a 0 de seus comandados em uma das maiores humilhações da história do futebol inglês.

Klopp sabe que o resultado foi histórico e será sempre lembrado pelas torcidas de ambos os clubes, mas não quer que esse clima infecte seus jogadores e, por isso, fez questão de rechaçar qualquer comparação entre aquele jogo, disputado em março deste ano, e o que tomará conta das notícias no próximo domingo.

— Nós sabíamos naquele dia que o resultado de 7 a 0 foi uma situação atípica, meio bizarra, que acontece uma vez na vida. Se isso ajuda alguém para o próximo jogo, é o time que perdeu por 7 a 0, não o time que venceu por 7 a 0. Tire tudo isso de consideração e apenas jogue uma partida de futebol contra o rival histórico do Liverpool em Anfield — isso por si só deve tornar o jogo especial. Entenda realmente a situação e dê o seu melhor — é tudo o que eu preciso — afirmou Klopp ao comentar o resultado elástico nesta sexta-feira (15).

Klopp não enxerga United como time a ser criticado como está sendo

Muito tem sem falado dos 7 a 0 não apenas por conta da elasticidade e, novamente, da bizarrice que ronda o placar. Mas também porque o United vem de uma fase péssima, com uma semana pior ainda, e muita gente crê que isso pode influenciar na partida. Afinal, além da derrota por 3 a 0 para o Bournemouth na semana passada, Manchester ainda perdeu para o Bayern de Munique no meio de semana, pela Champions League, e terminou a fase de grupos em uma humilhante última colocação da chave.

— Eu não acompanho o United de perto o suficiente para saber exatamente qual é o problema lá, mas vi que Erik ten Hag foi o técnico do mês no mês passado. Vi que eles eram a equipe em boa forma, então como pode estar tudo errado? Eu simplesmente não entendo — ponderou Klopp ao falar do rival que enfrentará no próximo final de semana.

Liverpool inicia contra o United série de jogos decisivos e exaustivos

A partida diante do Manchester United também marcará o início de uma maratona de decisões que o Liverpool fará nas próximas semanas — todas em Anfield. Além do clássico contra os Diabos Vermelhos, a equipe de Klopp enfrenta o West Ham, pela Copa da Liga Inglesa, na quarta-feira (20) e, novamente em casa, faz duelo pela ponta da Premier League contra o Arsenal no sábado (23).

Os Reds ainda fecham o ano contra o Burnley, como visitantes, no dia 26 de dezembro, em maratona que ainda terá o Newcastle, no Anfield, em 1º de janeiro, e o Arsenal, fora de casa, pela FA Cup no dia 7 do próximo mês. Só então o time terá duas semanas de descanso até enfrentar o Bournemouth em 21 de janeiro. Tantos jogos em tão pouco tempo, claro, são uma preocupação para o treinador alemão.

— Este grupo nunca passou um dezembro junto, e dezembro no futebol inglês é o mês mais difícil de todos. Agora, precisamos mostrar o quanto nos adaptamos. Quando você está no topo da tabela no início de dezembro, as pessoas começam a pensar em coisas diferentes, mas nós não. Estou no negócio há tempo demais para que isso signifique alguma coisa para mim — finalizou Klopp em sua entrevista.

Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius é nascido e criado em São Paulo e jornalista formado pela Universidade Paulista (UNIP). Escreveu sobre futebol nacional e internacional no Yahoo e na Premier League Brasil, além de eSports no The Clutch. Além disso, atuou como assessor de imprensa no setor público e privado.
Botão Voltar ao topo