Premier League

Manchester United não vê a cor da bola e leva 3 a 0 do Bournemouth (fora o baile)

Com gols de um endiabrado Solanke, Billing e Senesi, o Bournemouth confirmou a boa fase e deixou o Manchester United ainda mais pressionado

O Bournemouth fez história ao quebrar a escrita de nunca ter vencido o Manchester United no Old Trafford, na tarde deste sábado (9), pela 16ª rodada da Premier League. E que vitória! Dominando o adversário do início ao fim, a equipe de Andoni Iraola fez um 3 a 0 categórico, com gols de Solanke, que fez grande partida, Billing e Senesi. The Cherries contaram, ainda, com bela atuação de Marcus Tavernier, que terminou a partida com duas assistências.

Jogando com inteligência, o Bournemouth se defendeu com excelência — para se ter ideia, das 20 finalizações do United, apenas três foram na direção do gol, sendo 12 delas bloqueadas — e soube aproveitar os erros individuais da equipe de Manchester para demolir o adversário em sua casa.

Com o resultado, o Manchester United se manteve na sexta posição da Premier League, com 27 pontos em 16 jogos, podendo perder uma posição até o final da rodada. Já o Bournemouth subiu para o 13º lugar, com 19 pontos em 16 partidas.

Ten Haag aposta em Martial

Buscando entrar no grupo dos quatro primeiros da Premier League, Erik Ten Haag escalou o Manchester United com: Onana; Dalot, Maguire, Shaw e Reguillón; McTominay e Amrabat; Antony, Bruno Fernandes e Garnacho; Martial. Mesmo com a vitória sobre o Chelsea, na última rodada, o técnico holandês decidiu apostar no camisa 9 francês no lugar de Højlund.

Já o Bournemouth foi para a partida tentando estender a boa fase — o time conquistou 13 dos últimos 18 pontos disputados no Campeonato Inglês — e, para isso, o espanhol Andoni Iraola mandou o seguinte time a campo: Neto; Adam Smith, Zabarnyi, Senesi e Kerkez; Lewis Cook e Ryan Christie; Semenyo, Justin Kluivert e Tavernier; Dominic Solanke.

United falha no início e Solanke não perdoa

Jogando em casa, o Manchester United foi para o jogo buscando conquistar sua segunda vitória consecutiva na Premier League, mas rapidamente o Bournemouth jogou um banho de água fria nos torcedores que acompanhavam o jogo no Old Trafford. Logo aos quatro minutos de jogo, o capitão Bruno Fernandes deu passe ruim para Scott McTominay, que não dominou. Lewis Cook então roubou a bola, progrediu sem ser incomodado e cruzou ao chegar ao fundo, encontrando Dominic Solanke, que, da entrada da pequena área, deu um toquinho com estilo, e venceu Onana.

Atrás no placar, o United subiu suas linhas e passou a pressionar o Bournemouth, que fechado, congestionava o jogo pelo meio. Assim, era preciso acionar as alas. Foi assim que o time de Ten Haag conseguiu assustar pela primeira vez, aos 7 minutos, com Harry Maguire, que curtindo uma de atacante, completou cruzamento e, de cabeça, quase encobriu o brasileiro Neto, que fez boa defesa.

Aos 23, o United voltou a ser assustado, quando Kerkez cruzou e Solanke cabeceou para defesa de Onana. Tavernier, no rebote, marcou, mas a arbitragem já anulava o lance, marcando, corretamente, impedimento. Quatro minutos depois, o Bournemouth teve nova boa chance, em cobrança de escanteio que Zabarnyi desviou de cabeça, obrigando Reguillón a desviar, garantindo que a bola não tomasse o rumo do gol.

Trave para Solanke

Mesmo jogando em casa e atrás no placar, o Manchester United não conseguia criar situações de perigo. Pelo contrário, o time de Ten Haag parecia mais perto de sofrer o segundo gol do que de marcar. E isso só não aconteceu porque a trave ajudou Onana.

Aos 39 minutos, em nova saída errada pelo lado direito, agora com McTominay “devolvendo o favor” e dando passe curto para Bruno Fernandes, entregando a bola de graça para o Bournemouth. Solanke foi acionado pelo meio, progrediu, invadiu a área e bateu cruzado, rasteiro, no pé da trave direita do goleiro camaronês, assustando a torcida dos Red Devils no Old Trafford. O primeiro tempo terminou assim, 1 a 0 para a equipe de Bournemouth.

Bournemouth controla partida e amplia

As duas equipes voltaram para o segundo tempo sem nenhuma alteração, mas após dez minutos sem chances claras de gols, Erik Ten Haag resolveu tentar sacudir o jogo colocando Rasmus Højlund no lugar de Martial. Dois minutos depois, Iraola respondeu, sacando Semenyo para colocar o meia dinamarquês Philip Billing.

O United só foi criar uma boa chance aos 21 da segunda etapa. Em rápida jogada de ataque, Dalot tabelo com Antony, recebeu na área e chutou forte, na rede, mas do lado de fora.

Apesar de chegar ao ataque com qualidade pela primeira vez na segunda etapa, o Manchester United não conseguiu aproveitar o momento e, rapidamente, foi castigado. Aos 23, foi a vez de Luke Shaw errar um lançamento. A defesa cortou a tentativa e a bola ficou com o endiabrado Solanke, que carregou e abriu passe na esquerda, para Tavernier, que cruzou na cabeça do gigante Billing, de 1,93m. O dinamarquês subiu muito e testou para o fundo do gol de Onana, anotando 2 a 0 no placar.

O desolado Bruno Fernandes reflete bem o que foi o Manchester United na tarde deste sábado (9)
O desolado Bruno Fernandes reflete bem o que foi o Manchester United na tarde deste sábado (9) – Foto: Icon Sport

Senesi garante goleada

Logo após o gol, Iraola mexeu novamente, colocando o rápido colombiano Luis Sinisterra no lugar de Kluivert, para aproveitar possíveis espaços deixados por um United desesperado. Mas nem foi preciso apostar nos contra-ataques para marcar. Aos 28 minutos, Tavernier deu sua segunda assistência ao bater escanteio na cabeça de Marcos Senesi. O argentino subiu sozinho e testou sem chances de defesa para Onana, colocando um categórico 3 a 0 no placar.

Desesperado, Ten Haag mexeu três vezes, colocando Facundo Pellistri, Jonny Evans e Marcus Rashford nas vagas de Antony, Luke Shaw e Alejandro Garnacho, aos 34. Aos 42, duas mudanças no Bournemouth. Iraola colocou Dango Ouattara e Joe Rothwell nas vagas de Tavernier e Cook.

E Ouattara chegou a marcar o quarto gol do Bournemouth, aos 49, após bola disputada com Onana, mas o gol foi anulado pelo fato da bola ter batido na mão do ponta de Burkina Faso antes de sobrar para ele empurrar para o gol vazio. Instantes depois, o apito final deu fim ao atropelo de Solanke e companhia sobre um United cada vez mais perdido.

Bruno Fernandes fica de fora contra o Liverpool

Se as coisas já estavam ruins para Erik Ten Haag, tudo piorou quando Bruno Fernandes levou cartão amarelo, por reclamação, aos 39 minutos. Com a advertência, ele fica suspenso para a partida contra o rival Liverpool, que acontece no dia 17 de dezembro, em Anfield.

Foto de Maic Costa

Maic Costa

Maic Costa nasceu em Ipatinga, mas se radicou na Região dos Inconfidentes mineiros. Formado em Jornalismo na UFOP, em 2019, passou por Estado de Minas, Superesportes, Esporte News Mundo, Food Service News e Mais Minas. Atualmente, é setorista do Cruzeiro na Trivela.
Botão Voltar ao topo