Premier League

Kanté recusou receber direitos de imagem do Chelsea em paraíso fiscal, segundo Football Leaks

N’Golo Kanté é um jogador que conquista fãs ao redor do mundo pela sua humildade, que por vezes é responsável por momentos incríveis, como na final da Copa. Ao conquistar o título, o volante queria ua foto com a taça, mas tinha vergonha de pedir aos companheiros. Uma revelação do Football Leaks reforçou a boa imagem de Kanté. Reportagem publicada nesta quarta-feira pela revista Der Spiegel revela que o volante francês recusou receber parte do seu salário em paraísos fiscais, como é muito comum entre estrelas de futebol – tanto que muitos são condenados por isso.

LEIA TAMBÉM: Depois dessa história, não há dúvidas: Kanté é o cara mais gente boa do futebol mundial

Basta lembrarmos que alguns chamam a Bola de Ouro de Leão de Ouro, porque grandes craques mundiais foram condenados na justiça por crimes fiscais, como Lionel Messi, Cristiano Ronaldo, Marcelo, Alexis Sánchez e Neymar, além de técnicos como José Mourinho, entre tantos outros. Kanté não quis fazer parte desse clube. O site francês Mediapart investigou o caso e seis semanas antes do jogador trocar o Leicester pelo Chelsea, uma empresa chamada NK Promotions foi criada em Jersey, uma ilha na Normandia, em uma aparente tentativa de pagar os 20% do salário do jogador fora do país, driblando impostos.

A investigação da Mediapart não conseguiu saber se a empresa foi criada por pessoas da família de Kanté. Primeiramente, o advogado de Kanté sugeriu que o seu cliente iria aprovar o esquema, mas no ano passado o jogador de de 27 anos insistiu, depois de falar com um contador, que se recusava a receber pagamentos fora do país. “N’Golo é inflexível, ele simplesmente quer um salário normal”, disse o contador de Kanté em maio de 2017, em e-mail enviado para executivos do Chelsea.

“Depois de numerosos artigos na imprensa sobre direitos de imagem e investigações de evasão de impostos contra jogadores e clubes, N’Golo está crescentemente preocupado que o esquema proposto a ele poderia ser questionado por autoridades fiscais. N’Golo decidiu que ele não quer correr qualquer risco”, diz ainda o documento enviado pelo representante de Kanté.

O clube insiste nos documentos para fazer o pagamento a Kanté, porque pretende fazer ações de marketing usando a imagem do jogador e quer pagar por isso, além de garantir que o que está sendo feito é perfeitamente legal. O jogador aceita receber os 20% do salário de direitos de imagem, mas pela sua empresa localizada no próprio Reino Unido, pagando os devidos impostos. O custo fiscal adicional é divido entre o clube e o jogador. A operação, no Reino Unido, acaba sendo mais custosa também para o clube, além de ser mais caro para o jogador com a alta carga tributária cobrada por esse tipo de operação.

O que é uma boa notícia para a imagem de Kanté é uma má notícia para o Chelsea, que, assim, vê o seu esquema de pagamentos driblando o fisco ser revelado, o que será, certamente, objeto de investigação dentro do Reino Unido.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo