José Mourinho tinha problemas com o comprometimento e o rendimento de Tanguy Ndombele e não escondia isso de ninguém, chegando a dar declarações públicas criticando o jogador. Nos últimos meses, no entanto, o francês deu a volta por cima no Tottenham, e o técnico exaltou a resposta em campo dada pelo meia.

Apesar da decepção pelo empate concedido no fim ao Wolverhampton no domingo (27), o Tottenham teve a comemorar mais uma boa atuação de Ndombele, autor do gol dos Spurs no duelo e cada vez mais uma figura importante da espinha dorsal da equipe.

“Estamos felizes com ele, exceto por um par de partidas em que sua atuação não foi boa. No todo, houve uma grande evolução em seu jogo. É um jogador que está atuando muito bem e oferecendo coisas boas ao time”, elogiou Mourinho em entrevista coletiva prévia ao encontro com o Fulham, nesta quarta-feira (30).

Apesar do elogio, Mourinho aponta que Ndombele ainda tem aspectos em que evoluir, terminando sua adaptação à Premier League e sobretudo trabalhando em sua forma física. Mesmo gradativamente melhor tecnicamente, o jogador costuma ser substituído com constância, e o técnico explica que isso tem a ver com o fato de ele não ainda não poder suportar plenamente a intensidade da liga inglesa.

“Em seu caso, ele está se adaptando a uma liga que não é exatamente nova para ele, mas esqueçamos a temporada passada, em que ele não jogou muito e teve várias lesões. Nesta temporada, não é fácil para ele durar 90 minutos em campo jogando nesta intensidade e dando ao time o que ele precisa com e sem a bola. Jogar nesta intensidade típica da Premier League e durar 90 minutos é o próximo passo em sua caminhada para (a evolução da) sua forma física.”

Ndombele teve uma primeira temporada de muita dificuldade no Tottenham em 2019/20. Chegou como maior contratação da história do clube, por € 62 milhões, carregando sobre si muitas expectativas, mas deixou a desejar em seu primeiro ano, com Mourinho publicamente o cobrando por melhores atuações. Em março deste ano, o técnico o criticou após o empate em 1 a 1 com o Burnley, dizendo: “Sei que se adaptar à Premier League é difícil, mas ele teve tempo suficiente e precisava entregar mais do que está entregando”.

A paralisação do futebol por três meses pareceu servir bem a Ndombele, que desde o reinício do Campeonato Inglês passado cresceu significativamente, despachando rumores de uma possível negociação e mostrando aos poucos os motivos pelos quais o Tottenham investiu tanto em seu futebol.