Os clubes da English Football League, que inclui da segunda à quarta divisão inglesas, receberão um pacote de resgate de £ 250 milhões em resposta à crise financeira consequente da pandemia de Coronavírus. O acordo foi aprovado nesta quinta-feira (3) após uma reunião dos acionistas da Premier League.

Do montante total, £ 200 milhões serão reservados à Championship, a segunda divisão inglesa. Cada clube poderá pegar um empréstimo de até £ 8,33 milhões, que deverá ser pago até junho de 2024.

Os £ 50 milhões restantes vão para as Leagues One e Two, terceira e quarta divisões inglesas, respectivamente. Este valor será dividido em dois: £ 30 milhões serão pagos a todos os 48 clubes das ligas como forma de subsídio pela perda de receitas de bilheteria nas temporadas 2019/20 e 2020/21.

Mais especificamente, estes £ 30 milhões serão distribuídos da seguinte maneira: cada clube da League One receberá um pagamento mínimo de £ 375 mil, cada clube da League Two receberá um mínimo de £ 250 mil, e os £ 15 milhões restantes serão divididos a partir de um cálculo de perda de receitas de bilheteria.

Por fim, £ 20 milhões estarão disponíveis e os clubes precisarão fazer uma solicitação com base em necessidades específicas. Para avaliar a elegibilidade de cada agremiação, um painel será montado entre representantes da Premier League e da Football League.

Cobrada por assistência no programa de resgate, a Premier League aceitou oferecer £ 15 milhões para cobrir os custos de juros e outras taxas envolvidas no empréstimo tomado pela Football League para oferecer a assistência a seus clubes. Com isso, cada equipe das divisões inferiores inglesas poderão tomar empréstimos da EFL sem o pagamento de juros.

Diretor-executivo da Premier League, Richard Masters comemorou o acordo, afirmando que ele garantiria que nenhum clube tenha que fechar as portas por causa da pandemia: “A Premier League é uma grande apoiadora da pirâmide do futebol e está bem ciente do papel importante que os clubes têm em suas comunidades”.

Rick Parry, presidente da English Football League, celebrou a solução encontrada, afirmando que ela permitirá a sobrevivência dos clubes associados à entidade. “Estou satisfeito que tenhamos alcançado uma solução em nome de nossos clubes e, como afirmamos ao longo deste processo, isso irá oferecer um apoio e uma clareza bastante necessárias depois de meses de incerteza.”

Secretário de cultura do Reino Unido, Oliver Dowden também parabenizou as partes envolvidas pelo acordo e, por fim, reforçou o compromisso do governo em financiar a sobrevivência do restante da pirâmide de futebol inglês, assim como o futebol feminino do país e outros esportes: “Com um pacote de apoio de £ 250 milhões para o futebol masculino de elite e o financiamento de £ 300 milhões do governo para o futebol feminino, a National League e outros grandes esportes de espectadores, temos combustível no tanque para fazer com que os clubes e os esportes atravessem este período”.