InglaterraPremier League

Por caso de racismo, Premier League evita encontro de Terry e Ferdinand

A Premier League anunciou que os jogadores de Chelsea e Queens Park Rangers não se cumprimentarão antes da partida marcada para este domingo, em Stamford Bridge. A decisão se dá por conta das alegações de Anton Ferdinand após o jogo válido do primeiro turno, quando acusou John Terry de ofensas raciais.

Após receber advertência do Serviço de Promotoria da Coroa Britânica, Ferdinand havia anunciado que não apertaria as mãos de Terry. Segundo o zagueiro, a atitude poderia influenciar o julgamento e ser usada pelos advogados de defesa do capitão do Chelsea. Em janeiro, a cerimônia pré-jogo já tinha sido cancelada, em confronto dos dois clubes pela Copa da Inglaterra.

O inquérito sobre o caso segue em processo. Já ouvido em fevereiro, Terry tem nova audiência marcada para o dia nove de julho. O zagueiro nega as acusações, afirmando que a situação ocorrida em outubro foi mal interpretada por Rio Ferdinand.

Em fevereiro, a Premier League não cancelou o aperto de mãos entre Patrice Evra e Luis Suárez, também envolvidos em caso de racismo. O atacante se recusou a apertar as mãos de Evra, causando um imbróglio durante o intervalo. Depois do ocorrido, Suárez pediu desculpas.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo