Inglaterra

Pogba disse que passou por períodos de depressão, começando com quando estava sendo treinado por Mourinho

Ele também afirmou que quer "compensar todos esses anos sem títulos" em seu próximo contrato, a meses de ficar livre no mercado

Paul Pogba disse que passou por depressão várias vezes na sua carreira, começando com o período em que foi treinado por José Mourinho no Manchester United, e com contrato próximo do fim, afirmou que pretende compensar “todos esses anos sem ganhar títulos”. Ele chegou ao Manchester United junto com Mourinho, no começo da temporada 2016/17. Tiveram um primeiro ano relativamente de sucesso, com as conquistas da Liga Europa e da Copa da Liga, mas a relação se deteriorou.

“Eu tive depressão muitas vezes na minha carreira, mas você não fala sobre isso”, disse, em entrevista ao jornal El Figaro. “Às vezes, você não sabe que está deprimido, você só quer se isolar, ficar sozinho, e esses são sinais que não enganam. Pessoalmente, começou quando eu estava com José Mourinho em Manchester. Você se questiona, pensa se está errado, porque você nunca viveu momentos assim na sua vida”.

Nos momentos de depressão, Pogba considera obrigatório abrir o coração com sua família e ex-jogadores que tiveram a mesma experiência, como Patrice Evra. “Eu não quero que esses momentos negativos me façam esquecer todas minhas conquistas, mas não é necessariamente fácil. Falar, ser ouvido, tirar toda essa raiva e depressão que corrói, isso é obrigatório para mim”, disse.

O jogador de 29 anos que ganha muito dinheiro, e no geral não tem do que reclamar, mas seu salário não o impede de passar por momentos ruins. “Porque você ganha dinheiro, tem que sempre ser feliz? Não é assim que é a vida. Mas, no futebol, não é aceito. Mesmo que não sejamos super-heróis, apenas seres humanos”, afirmou.

“Futebol é o esporte coletivo mais individual, você é julgado a cada três dias, você tem que ser bom o tempo todo, mesmo tendo problemas, como todos têm. Obviamente, você sentirá em seu corpo, na sua mente, e pode se sentir mal por um mês ou mesmo um ano. Mas você não pode dizer nada. Pelo menos publicamente. Tudo está em sua mente, sua mente controla tudo e cada atleta de alto nível passa por esses momentos, mas apenas alguns falam disso”, acrescentou.

“Se você não for mentalmente forte, você está morto neste esporte. Esses testes o moldam, mas você não pode desistir”, completou.

Pogba tem apenas alguns meses restantes em seu contrato com o Manchester United, em mais uma temporada prejudicada por lesões. Seu futuro é incerto, como é o do clube. Não se sabe nem qual será o treinador após Ralf Rangnick, muito menos quais seriam os planos dele para Pogba. Por outro lado, na França ele se sente muito bem. “O técnico (Deschamps) e eu nos damos muito bem. Ele me deu um papel que eu conheço, mas no Manchester United, eu tenho um papel? Estou perguntando e não sei a resposta”, disse.

De qualquer maneira, o que pretende com seu novo contrato é “continuar vencendo, continuar progredindo” e compensar “todos esses anos” em que não ganhou títulos. “Para ser honesto, não estou satisfeito pelas últimas cinco temporadas. Não estou mesmo. Este ano já era, não vamos ganhar nada de novo. Seja com o Manchester United ou em outro clube, eu quero conquistar títulos”, encerrou.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo