Inglaterra

Pisão de Adebayor não foi malicioso, afirma Hughes

O técnico do Manchester City, Mark Hughes, defendeu o atacante Emmanuel Adebayor da acusação de ter pisado propositalmente no rosto de Robin van Persie durante a vitória por 4 a 2 sobre o Arsenal, no último sábado. O incidente não foi punido pela arbitragem, mas será analisado pela federação inglesa (FA) e pode render uma punição ao togolês.

“Adebayor foi sujeito a uma inúmera quantidade de ofensas desde o pontapé inicial”, disse Hughes, sobre o comportamento da torcida do Arsenal, ex-clube do atacante. “Mas ele afirma fortemente que não houve malícia no lance com Van Persie, e ele se desculpou ao abraçá-lo na saída do campo. O árbitro tinha uma ótima visão do lance, inclusive da entrada anterior de Van Persie, e considerou que não era passível de cartão amarelo ou vermelho”.

Depois da partida, Van Persie criticou Adebayor, acusando-o de ter tentado machucá-lo. O togolês, que se transferiu dos Gunners para o City na pré-temporada, ainda causou polêmica ao atravessar o campo para comemorar um gol na frente da torcida do antigo time. Ele recebeu um cartão amarelo pela atitude, pela qual se desculparia posteriormente.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo