Inglaterra

Pelo bem de Rooney, Chicharito precisa ser titular do Manchester United

Jogar bem nem sempre é o suficiente. O Manchester United fez um bom jogo contra o Newcastle, mas um bom que não enche a barriga. Em casa, o time dominou a partida, teve Bastian Schweinsteiger como titular em um jogo oficial pela primeira vez. O problema é que um jogo bom não significa vitória. A falta de poder ofensivo do time ainda é marcante. Wayne Rooney, como centroavante, pareceu não render tão bem. O empate por 0 a 0 com o Newcastle não aconteceu porque o time jogou mal, mas porque faltou melhorar ofensivamente. Para Rooney jogar melhor, foi preciso colocar Chicharito em campo. E faz todo sentido que seja assim.

LEIA TAMBÉM: Como o Football Manager ajudou um jornalista a suportar as noites de guerra na Ucrânia

Atrás de Rooney, uma linha de três jogadores ofensivos começou o jogo: Mata, Januzaj e Depay, este o principal destaque da semana, depois da ótima partida contra o Club Brugge no meio da semana. Mas o rendimento do time em termos ofensivos seguia insuficiente. Os chutes não saíam bem. A maioria era bloqueado, bem marcado pela defesa. O Manchester United até teve um gol mal anulado, de Rooney, em um impedimento inexistente. Mas exceto por esse lance, o time não conseguia finalizar com perigo.

Com o 0 a 0 do primeiro tempo, Van Gaal teve que mudar no segundo. Primeiro teve que tirar Schweinsteiger, que cansou, e colocou Carrick. Mas o time continua sem render bem ofensivamente, na parte de finalização. Fez, então, a mudança que realmente melhorou o time: tirou de campo Januzaj e colocou Javier Hernández, o Chicharito. Com isso, Rooney foi recuado para a linha de três meias, deixando o mexicano como centroavante. A melhora foi quase imediata.

O time passou a funcionar mais porque Chicharito tem mais características de centroavante, mas principalmente porque Rooney rende mais com liberdade para circular, menos preso ao centro do ataque. Foi com essa formação que o time conseguiu criar a sua melhor chance do jogo, em uma bola trabalhada pelo meio e que sobrou para Chicharito, que finalizou cruzado e Krul fez uma grande defesa para evitar o gol do camisa 14.

O Manchester United fazia a bola circular, o Newcastle fechava os espaços e o tempo passava, implacável com o time da casa. Van Gaal certamente estava insatisfeito com o resultado, mas Steve McClaren, técnico do Newcastle, parece se contentar com o empate. O seu time nem atacava no segundo tempo. Abriu mão não ó da posse de bola, mas da possibilidade de atacar. Não conseguiu se armar para isso.

Rooney criou mais jogadas atuando como jogador atrás do centroavante. Chicharito pode não ser o centroavante dos sonhos para o Manchester United, mas é um jogador que tem a sua qualidade técnica e pode ajudar o time a jogar melhor. Januzaj pode ter mais talento que Chicharito, mas ele ocupa uma posição que Rooney pode brilhar mais no momento. Considerando que o Manchester United ainda procura um centroavante no mercado, é possível que essa seja a saída, seja quem for na frente.

Por enquanto, o Manchester United não pode se contentar em fazer um jogo bom. Para quem quer brigar pelo título, como se acostumou a fazer, precisará ser mais eficiente em campo no setor ofensivo. Porque só assim o time conseguirá vencer mais.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo