Copa da InglaterraInglaterra

Para recuperar a confiança, Chelsea cumpre sua parte contra o Hull e avança na Copa da Inglaterra

O Chelsea vinha de dois tropeços consecutivos na Premier League e precisava dar uma resposta. O compromisso com o Hull City pela Copa da Inglaterra, dentro do Estádio KC, parecia uma boa oportunidade para se reerguer. E o time de Frank Lampard, apostando ao máximo em seus garotos, celebrou a classificação contra o 12° colocado da Championship. Os Blues abriram o placar logo cedo e construíram a vitória por 2 a 1, que assegurou a passagem à próxima fase.

O gol aos seis minutos deu tranquilidade ao Chelsea. Numa jogada em velocidade, a equipe chegou à área e a zaga neutralizou no primeiro momento. A sobra ficou com Michy Batshuayi, que chutou espirrado, mas conseguiu estufar as redes ainda assim. O primeiro tempo seguiu com as melhores chances nas mãos dos Blues, que pararam nas boas defesas do goleiro George Long.

Na volta do intervalo, o Hull saiu mais para o jogo, mas o gol de Fikayo Tomori aos 19 minutos esfriou os anfitriões. Ross Barkley cobrou falta e o zagueiro escorou o cruzamento na área. Os londrinos pareciam mais aptos ao terceiro, mas os Tigres conseguiram descontar aos 32. Kamil Grosicki cobrou falta, que desviou na marcação e não deu chances a Willy Caballero. No fim, apesar da energia do estádio em busca da pressão, a defesa do Chelsea segurou a diferença.

A Copa da Inglaterra parece uma chance de título palpável ao Chelsea, o que valoriza a vitória. No entanto, mais importante neste momento é pensar na recuperação dentro da Premier League, para evitar qualquer risco dentro do G-4. Os Blues descansam no meio da semana e no sábado fazem um jogo crucial contra o Leicester, dentro do Estádio King Power. É a grande oportunidade para encurtar a diferença em relação ao terceiro colocado, oito pontos à frente.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo