Copa da InglaterraInglaterra

Os diabos pela frente: Chelsea avança na Copa e pega o United

Depois dos fracassos na Liga dos Campeões e na Copa da Liga Inglesa, o Chelsea ao menos tem evitado uma temporada ainda mais vexatória com seu desempenho na Copa da Inglaterra. Atuais campeões do torneio, os Blues asseguraram uma das vagas nas quartas de final ao vencerem o Middlesbrough por 2 a 0, dentro do Estádio Riverside. Resta saber se os londrinos resistirão à próxima fase, na qual pegarão o Manchester United em Old Trafford.

Para o jogo desta quarta, Rafa Benítez promoveu diversas mudanças na equipe titular do Chelsea. Entre as novidades, até mesmo Paulo Ferreira e Yossi Benayoun ganharam uma chance no 11 inicial. Já Petr Cech, John Terry, Ramires, Oscar e Fernando Torres compunham a coluna vertebral da equipe.

Apesar das ausências e do caldeirão proporcionado pela torcida do Middlesbrough, os Blues partiram para cima durante os primeiros minutos, mas sem criar grandes ocasiões de gol. Os visitantes diminuíram o ritmo na sequência da etapa inicial e permitiram o crescimento do Middlesbrough, que chegou a dar trabalho para Petr Cech em chute de Mustapha Carayol.

Somente na volta do intervalo é que o Chelsea retomou as rédeas da partida e abriu o caminho para a vitória. Aos seis minutos, Ramires arriscou de fora da área e a bola resvalou nas costas de Fernando Torres antes de entrar, abrindo o placar. Mesmo depois do tento, os londrinos mantiveram a intensidade no ataque, buscando matar a partida.

E o golpe final saiu aos 28 minutos, com Victor Moses. Eden Hazard puxou boa tabela pelo lado esquerdo do ataque e rolou para o nigeriano escorar para as redes vazias. Com a vantagem estabelecida, o Boro teve mais espaço para tentar a reação, mas sem conseguir incomodar tanto assim a defesa do Chelsea. Classificados, os londrinos fazem a partida decisiva contra o Manchester United no dia 10 de março.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo