Inglaterra

O ovacionado Lampard proporcionou um bom jogo em seu retorno a Stamford Bridge

Foi uma partida muito familiar para o torcedor da casa em Stamford Bridge. Primeiro porque, ao apito inicial, havia 13 jogadores do Chelsea em campo: os 11 de Maurizio Sarri mais dois que foram emprestados ao Derby County e ganharam permissão para jogar. Acima de tudo porque o técnico no banco de reservas adversário era nada menos do que o maior artilheiro da história dos Blues. E o ovacionado Frank Lampard retribuiu os aplausos que recebeu ao sair do túnel com uma boa partida de futebol àquelas pessoas que tantas vezes gritaram o seu nome.

Não foi a primeira vez que Lampard esteve em Stamford Bridge como adversário desde que construiu a sua lenda no Chelsea. Em janeiro de 2015, enfrentou o antigo clube com a camisa do Manchester City. Foi, porém, a primeira como treinador. Seu Derby County ainda oscila, mas mantém-se firme na briga pelo acesso na Championship. Após eliminar o Manchester United na Copa da Liga Inglesa, fez o Chelsea suar antes de avançar com vitória por 3 a 2.

Talvez a história fosse diferente se o Derby não tivesse adotado o hábito de marcar gols contra. Os dois primeiros do Chelsea foram assim, completando três em sequência, com o de Jayden Bogle, no fim de semana, contra o Middlesbrough. Em Stamford Bridge, o primeiro foi de FIkayo Tomori, que provavelmente imaginava que seu primeiro gol a favor do Chelsea fosse diferente.

Faixa da torcida do Chelsea em homenagem a Lampard (Foto: Getty Images)

Ele e Mason Mount receberam permissão para enfrentar o Chelsea, e o assistente de Sarri, Gianfanco Zola, afirmou que a decisão não teve nada a ver com a afinidade do clube com Frank Lampard. “Mason e Tomori são jogadores em desenvolvimento. Acreditamos que jogar contra nós é uma oportunidade para que eles cresçam mais rápido. Quanto mais eles jogarem contra equipes da Premier League, mais experiência vão ganhar. E podemos fazer um avaliação melhor deles”, disse.

Jack Marriot empatou para o Derby County, antes de Richard Keogh, o outro zagueiro, marcar contra novamente, desviando um cruzamento da direita. Mount deu o cruzamento na medida para Martin Waghron fazer 2 a 2. No segundo tempo, Cesc Fàbregas anotou o gol da vitória do Chelsea, embora o Derby County tenha tido chances suficientes para forçar mais uma disputa de pênaltis.

Não conseguiu, mas ficou a boa impressão nesta Copa da Liga, com outra grande atuação de um time que evolui sob o comando de Lampard, que provavelmente compartilha o sonho de muitos que estiveram em Stamford Bridge de um dia estar no outro banco de reservas.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo