Inglaterra

O Everton passa vergonha até na pré-temporada e toma 4×0 do Minnesota United

Mesmo com a base titular, o Everton tomou três gols só no primeiro tempo e sequer conseguiu descontar

Os amistosos de pré-temporada não costumam ser grande parâmetro para o que virá durante os próximos meses. Ver Bayern e Barcelona amassarem times da MLS, por exemplo, não significa tanto às suas perspectivas. Assim como a derrota do Chelsea nos pênaltis para o Charlotte, após o empate por 1 a 1 sofrido nos acréscimos, não é qualquer sentença contra Thomas Tuchel. No entanto, derrotas acendem sinais de alerta. Especialmente quando seu time, pertencente à liga mais poderosa do planeta, toma de 4 a 0 do Minnesota United – o quarto colocado da Conferência Oeste da MLS. Assim, o mínimo que o Everton deve esperar depois de tamanha traulitada é que a equipe se chacoalhe e evite um final de temporada trágico na Premier League, como já quase se desenhou em 2021/22.

O Everton entrou em campo com a sua base titular. Jordan Pickford, Abdoulaye Doucouré, Dominic Calvert-Lewin e outros jogadores importantes estavam em campo. James Tarkowski, único reforço até o momento, acompanhavam Michael Keane no miolo da zaga. Nem isso impediu o desastre. Pela diferença de qualidade entre os elencos, nem mesmo o fato de que o Minnesota United está no meio da temporada serve de desculpa. Mesmo em pior forma física, os Toffees não são tão inferiores para um placar desses.

O Minnesota United abriu o placar aos 18 minutos, num pênalti convertido por Emanuel Reynoso. A situação piorou aos 31 minutos, num cruzamento que Michael Keane mandou contra as próprias redes. E os anfitriões marcaram o terceiro antes do intervalo, com Luis Amarilla aproveitando um rebote de Pickford na pequena área. O placar já era suficientemente desastroso e os Toffees não fizeram muito para reagir, mesmo com um caminhão de substituições no segundo tempo. Dele Alli chegou a perder chance incrível quase em cima da linha. A melancolia seria completa aos 32, quando Abu Danladi fez o quarto dos americanos e encerrou o baile.

O mais irônico é que, no banco de reservas, o Minnesota United conta com um ídolo do Everton. O treinador do clube é Adrian Heath, histórico meia-atacante dos Toffees na década de 1980. Pelo clube, o veterano conquistou dois títulos do Campeonato Inglês e um da Copa da Inglaterra, além de ter vencido a Recopa Europeia. O técnico está à frente do Minnesota desde 2016.

Na última temporada, o Everton teve péssimos momentos e o risco de rebaixamento na Premier League, se parecia incondizente com as possibilidades do elenco, era totalmente compreensível pelo desempenho em campo. Para piorar, o clube vendeu Richarlison nesta janela e o único reforço até o momento é a adição gratuita de Tarkowski – um bom zagueiro, mas nada suficiente para salvar a pátria. E se a chance de Frank Lampard moldar o seu trabalho a partir da pré-temporada parecia positiva, essa goleada deixa ainda mais dúvidas sobre o sucesso do treinador. A pressão aumentará. O baque, ao menos, talvez sirva para uma mudança de atitude e para soluções no mercado. Caso contrário, o que estava péssimo poderá piorar.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo