Inglaterra

O Bristol Rovers fez 7×0 na rodada final e conquistou um inacreditável acesso na League Two, graças ao número de gols marcados

O Bristol Rovers começou a rodada final cinco gols atrás do Northampton no saldo e conseguiu a reviravolta em cima do rebaixado Scunthorpe

Forest Green Rovers e Exeter City entraram na rodada final da League Two, a quarta divisão do Campeonato Inglês, com seus acessos garantidos. Assim, o que realmente chamava atenção no último final de semana do torneio era ver quem ficaria com a derradeira vaga do acesso direto. Seria um sábado maluco pelos estádios da Inglaterra, até que o Bristol Rovers comemorasse uma improvável subida. Os Piratas abriram a rodada com os mesmos 77 pontos do Northampton Town, mas cinco gols a menos no saldo. Pois o milagre aconteceu: o Bristol Rovers goleou o lanterna Scunthorpe por 7 a 0 e ultrapassou o Northampton, que anotou 3 a 1 sobre o Barrow. Desta maneira, o time treinado por Joey Barton (aquele mesmo) assumiu a terceira colocação e foi promovido graças ao número de tentos marcados.

A campanha do Bristol Rovers, por si, já era bastante milagrosa. Os Piratas só venceram dois dos primeiros oito jogos e frequentaram a zona de rebaixamento neste início claudicante. O desempenho no primeiro turno não melhoraria tanto e a equipe seguiu na metade inferior da tabela, fechando 2021 no modestíssimo 17° lugar. A guinada começou em janeiro, logo depois de um surto de COVID-19 no elenco. O time voltou com tudo depois da pausa, mesmo com jogos acumulados, e também se valeu de reforços vitais na janela de inverno. O Bristol Rovers passou a frequentar a zona dos playoffs em março, mas seguia fora do G-3. Seria apenas na reta final que o time se colocou entre os postulantes ao acesso direto. O Northampton Town era outra equipe em crescente e se emparelhou em abril.

Restando quatro rodadas para o fim do campeonato, Northampton e Bristol Rovers pareciam igualados com 70 pontos. Todavia, ambos permaneciam atrás de outras três equipes que lutavam pelo terceiro acesso – Port Vale, Mansfield Town e Sutton United. Aos poucos, o trio ficou para trás e as ultrapassagens ocorreram. A luta entre Northampton e Bristol Rovers se tornou ponto a ponto. Até que, na penúltima rodada, o Northampton empatasse com o Exeter e o Bristol Rovers vencesse o Rochdale numa dramática virada por 4 a 3, em que os dois últimos gols vieram depois dos 44 do segundo tempo. Graças a isso, as duas equipes entraram na rodada final com os mesmos 77 pontos, embora os Piratas precisassem tirar os cinco gols de diferença no saldo.

Na rodada final, o Northampton jogava fora de casa contra o Barrow, que beirava a zona de rebaixamento, mas sem riscos de cair. A equipe visitante anotou três gols em 22 minutos e tomou o desconto no fim do primeiro tempo, sem que o placar fosse além dos 3 a 1. A situação do Northampton até parecia resolvida. Já o Bristol Rovers recebia o Scunthorpe, de longe a pior equipe da liga, rebaixada por antecipação. Durante o primeiro tempo, Oliver Lobley (contra) e Connor Taylor marcaram dois gols para os Piratas e a diferença no saldo em relação ao Northampton continuava a mesma. Isso até que a reviravolta ocorresse no segundo tempo. Aaron Collins marcou o terceiro aos oito. Antony Evans fez logo dois, aos 16 e aos 31 – este, numa linda cobrança de falta. Collins voltou a balançar as redes aos 34. O placar marcava seis.

Quanto o Bristol Rovers dependia de só mais um tento, o garoto Elliot Anderson (que já tinha dado três assistências) virou o herói do acesso ao balançar as redes aos 40 do segundo tempo. Graças aos 7 a 0, o improvável acesso ocorria. A loucura tomou o gramado no Memorial Stadium assim que o sétimo gol se deu. Os torcedores realizaram uma invasão de campo massiva e, em meio à confusão, o goleiro do Scunthorpe foi agredido. O duelo seria suspenso durante 20 minutos. Enquanto isso, o Northampton Town recebia as notícias e tentava pressionar por mais.

Quase o quarto gol do Northampton Town veio neste momento, mas o goleiro Paul Farman salvou o Barrow – e o Bristol Rovers. Já nos acréscimos, o goleiro Liam Roberts foi expulso e o Northampton terminou a partida com o atacante Danny Rose improvisado no gol. As esperanças se esvaíram de vez ali. Quando o jogo em Bristol foi retomado, com o campo esvaziado, o compromisso do Northampton já tinha acabado e coube aos Rovers preservarem o placar durante o fim da partida. Foi o que aconteceu, com o acesso confirmado pelos 7 a 0, a maior goleada da história do clube em jogos de liga. Depois disso, uma nova invasão ocorreu e os torcedores comemoraram o acesso ao lado do time.

A situação toda, obviamente, gera desconfianças. E o Northampton Town já abriu uma reclamação junto à Football League, indagando a escalação do Scunthorpe. Os adversários do Bristol Rovers alinharam uma equipe cheia de jogadores da base, incluindo sete adolescentes – entre eles o goleiro Owen Foster, de 17 anos. Assim, a equipe se diz prejudicada e afirma que a integridade da League Two foi comprometida pela decisão. O detalhe é que esses garotos já vinham participando das últimas rodadas, desde que o rebaixamento foi decretado em abril. O Scunthorpe, ainda assim, arrancou empates contra Stevenage e Hartlepool United. Caberá à liga avaliar o recurso, ainda com riscos de punição ao Bristol Rovers pela invasão.

O Bristol Rovers retorna à terceira divisão do Campeonato Inglês uma temporada depois do rebaixamento. Os Piratas nunca estiveram na elite, mas passaram diversos momentos na segundona até os anos 1990. Neste século, o costume do clube foi variar entre a terceira e a quarta divisão, incluindo uma rápida estadia na quinta divisão em 2014/15, antes que a equipe emendasse dois acessos consecutivos. A volta para a League One é a chance de outro recomeço – e com motivação extra, pela forma como tudo ocorreu.

O resultado marca o primeiro sucesso de Joey Barton na carreira de treinador. Aos 39 anos, o ex-meio-campista trabalha na função desde 2018. Dirigiu por três anos o Fleetwood Town, mantendo o time na terceira divisão e até disputando os playoffs. Deixou o cargo em janeiro de 2021 e, no mês seguinte, assumiu o Bristol Rovers. Mesmo sem evitar o rebaixamento na League One, o comandante ganhou um voto de confiança e conseguiu liderar a reviravolta na League Two depois de uma ampla renovação no elenco. Em campo, o trio formado por Aaron Collins, Antony Evans e Elliot Anderson foi decisivo não apenas no jogo do acesso.

Proprietário do clube desde fevereiro de 2016, o jordaniano Wael al-Qadi resumiria: “Acabei de testemunhar um milagre futebolístico. Barton é um gênio do futebol e este é apenas o começo para ele”. Caso nenhuma reviravolta aconteça nos tribunais, o Bristol Rovers chegará em crescente para disputar a League One e Joey Barton poderá consolidar seu nome como técnico. De qualquer maneira, a façanha no Memorial Stadium já está eternizada, assim como o sentimento de todos aqueles que presenciaram os 7 a 0.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo