Inglaterra

“Não fui o único”, diz médico comemorado como herói por ajudar a salvar torcedor do Newcastle

Torcedor e médico, Tom Prichard correu para ajudar o companheiro de arquibancada que teve um mal súbito no jogo do último domingo

O primeiro tempo da derrota do Newcastle para o Tottenham no último domingo foi interrompido quando um torcedor do time da casa teve um mal súbito nas arquibancadas. A sensibilidade dos torcedores, jogadores e comissão de arbitragem e o atendimento rápido, com a ajuda de um desfibrilador, ajudaram a salvá-lo. Segundo o clube, ele está em condição estável no hospital. Entre os responsáveis pelo resgate, estava o médico Tom Prichard, consultor do departamento de acidentes e emergências do hospital universitário de North Tees, em Stockton, a cerca de 50 minutos ao sul de Newcastle.

Prichard estava no jogo à paisana, como torcedor do Newcastle, e era de se esperar que esse tipo de situação acontecesse com frequência, mas ele contou à BBC que foi a primeira vez que precisou realizar tratamento de emergência fora do hospital. Ao retornar ao seu assento, foi comemorado como um “herói” por milhares de companheiros de arquibancada e ficou muito feliz, mas faz questão de destacar que não foi o único responsável pelo atendimento.

“Entrei em transe e foquei apenas na tarefa na minha frente. Quando voltei ao meu lugar, eu não tinha ideia que o jogo havia sido paralisado e que ainda estávamos no primeiro tempo”, afirmou. “Não foi apenas eu. Tinha outro amigo médico comigo me ajudando. (A ambulância do hospital) St. John’s foi brilhante, o médico do Newcastle estava ajudando, então não foi apenas eu”.

“Mas eu vou dizer que, quando voltava ao meu assento e 10.000 torcedores estavam cantando ‘herói’ para mim, foi um dos melhores momentos da minha vida”, afirmou o médico, que também trabalha com o time de rúgbi Newcastle Thunder e em meio período na base do Middlesbrough.

O médico do Newcastle, Paul Catterson, foi visto atravessando o gramado com um desfibrilador portátil, e Prichard destacou a importância do tratamento inicial com massagens cardíacas que foi realizado por torcedores comuns em torno do homem que teve o mal súbito.

“Tudo aconteceu tão rapidamente. Eu estava sentado na Gallowgate End (uma das arquibancadas do St. Jame’s Park) e eu percebi que algo estava acontecendo. Os torcedores estavam chamando os fiscais e os socorristas e havia uma mulher fazendo massagem cardíaca em alguém. Como médico de emergência, fui oferecer ajuda. (A ambulância do) St. John’s foi muito rápida e assumiu as massagens cardíacas. Outro amigo meu veio ajudar também”, contou.

“Demos um choque no rapaz com o desfibrilador e ele teve muita sorte porque rapidamente um médico de tratamento intensivo chegou, o cardiologista chegou e conseguimos trazê-lo de volta”, completou o novo herói das arquibancadas do Newcastle.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo