InglaterraPremier League

Na vitória fácil do City, o árbitro cometeu uma lambança que ninguém entendeu até agora

Só quatro vitórias nas dez primeiras rodadas de 2015. Do sonho de alcançar o Chelsea no topo da Premier League, o Manchester City foi ao risco de sair da zona da classificação à Liga dos Campeões – afinal, o clube abriu a rodada mais próximo do Liverpool, o quinto colocado, do que dos Blues. Por isso mesmo, uma vitória no Estádio Etihad neste sábado se fazia tão importante, até para aliviar a pressão sobre Manuel Pellegrini. Ela veio, e de maneira mais simples do que se imaginava: a expulsão de um jogador do West Brom com apenas dois minutos de jogo abriu o caminho para o triunfo por 3 a 0. No entanto, com direito a um erro enorme do árbitro Neil Swarbrick.

O cartão vermelho para o West Brom logo no primeiro ataque da partida teve motivo. Após o passe errado de McAuley, Dawson cometeu falta fora da área, o último homem antes do caminho para o gol. Só que, na sequência da jogada, o juiz se confundiu em relação a quem cometeu a infração. Como McAuley seguiu a disputa dentro da área, quando não estava valendo mais nada, acabou expulso por engano. Uma lambança, aliás, que não é inédita nesta edição do Campeonato Inglês: no final de fevereiro, o mesmo aconteceu no jogo do Sunderland contra o Manchester United, em que Wes Brown recebeu o vermelho no lugar de O’Shea.

Independente de quem saísse, o West Brom ficou bem mais vulnerável com um homem a menos por tanto tempo, entrincheirado ao redor de sua área. E o Manchester City até demorou para aproveitar a vantagem numérica, embora fosse amplamente superior. O primeiro gol saiu aos 27 minutos, com Wilfried Bony finalmente balançando as redes pelo novo clube, após ótimo domínio. Antes do intervalo, Fernando ampliou a diferença, enquanto David Silva fechou a conta no segundo tempo. Um placar satisfatório, mas que poderia ter sido maior, pela quantidade de chances que os Citizens tiveram ao longo da partida.

A vitória faz o City jogar a pressão sobre o Chelsea, que também não vem brilhando e aparece apenas dois pontos à frente, ainda que possua duas partidas a menos que os rivais. E pressão também sobre o árbitro. A não ser que ele arranje uma desculpa muito boa, tem chances de pegar um gancho pelo erro crasso que cometeu.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo