InglaterraPremier League

Manchester City encerrou sequência ruim com vitória convincente e retorno à liderança

O Manchester City despachou a má impressão deixada a seus torcedores com os últimos resultados ruins e voltou a dar motivos para que acreditem em sua briga pelo título na Premier League. O Southampton era visto como um adversário duro na prévia do duelo deste sábado, mas os Citizens simplificaram o confronto no Etihad com um ótimo futebol coletivo, permeado por boas atuações individuais, e conseguiu a vitória por 3 a 1 pela 14ª rodada do Inglesão.

VEJA TAMBÉM: Didier Drogba: MLS é mais difícil que a Premier League

Os comandados de Manuel Pellegrini não levaram muito tempo para encaminhar o bom resultado, diante da baixa resistência defensiva adversária. Com apenas 20 minutos de jogo, já vencia por 2 a 0 e só precisaria dali em diante administrar o placar. O primeiro gol veio graças a uma combinação da desatenção de Yoshida, que tentou sair driblando e perdeu a bola, e da habilidade de Sterling, que conduziu bem a bola, atraindo toda a marcação dos Saints e rolando para De Bruyne fazer 1 a 0 sem nenhum esforço.

Fazendo seu primeiro jogo como titular, Delph, que sofreu contusão recentemente e ficou de fora por quase dois meses, fez seu primeiro gol pelo City. O tento saiu de uma jogada muito bem ensaiada: um escanteio rasteiro cobrado para fora da área, com o meio-campista inglês chegando batendo forte, contando com desvio para fazer 2 a 0.

Precisando dar uma resposta após o primeiro tempo fraco, o Southampton começou a segunda etapa partindo para cima com muito mais efetividade que nos 45 minutos anteriores. Logo aos quatro minutos, conseguiu diminuir a desvantagem com Shane Long, completando de cabeça um cruzamento preciso de Sadio Mane. Criou mais algumas chances nos minutos seguintes, mas esbarrou em uma boa atuação de Caballero, que substituiu Joe Hart, que se recupera de lesão leve e deverá voltar a treinar nos próximos dias.

O ânimo dos Saints deu uma certa arrefecida, e logo a vitória pareceu questão de tempo para o City, mas ela ainda seria complementada com o momento mais empolgante da equipe de Pellegrini. Sterling iniciou a jogada pela esquerda, rolou para Bony, que, de calcanhar, ajeitou para De Bruyne. Com calma, o belga esperou o melhor momento para encontrar Kolarov livre do outro lado. O lateral dominou no peito e bateu cruzado para, aos 24 do segundo tempo, fechar o placar em 3 a 1.

O Manchester City havia empatado contra o Aston Villa, sem gols, fora de casa, e sido humilhado com uma derrota por 4 a 1 para o Liverpool em casa. Além disso, perdeu também para a Juventus na Champions League. O resultado foi muito bom para evitar uma sequência ainda maior de frustrações após um início tão bom na Premier League. O grande futebol apresentado foi um bônus para o torcedor, que, pelo menos de maneira provisória, se vê de novo no topo do Campeonato Inglês, com 29 pontos, à frente de Leicester (28), United (27) e Arsenal (26).

O que se cobra dos Citizens é maior regularidade, já que atuações como a deste sábado, e até melhores, já foram vistas na temporada. Neste quesito, o fato de que o próximo adversário seja o Hull City, da segunda divisão, pela Copa da Liga, ajuda e muito.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo