Inglaterra

Hazard: “Na minha carreira, frustrei todos meus treinadores e agora estou frustrando Sarri”

Apesar de ser o artilheiro do Chelsea na temporada, com 12 gols, Eden Hazard acredita que é uma fonte de frustração para o seu técnico, Maurizio Sarri. Aliás, mesmo sendo um dos grandes jogadores do futebol europeu nos últimos anos, o meia-atacante belga afirmou, em entrevista à revista France Football, que frustrou todos os treinadores com os quais trabalhou.

LEIA MAIS: Sarri critica jogadores do Chelsea após derrota para o Arsenal: “Este grupo é difícil de motivar”

O tom foi auto-crítico, mas também levemente irônico, indicando que a cobrança é para que sempre faça um pouco mais. “Eu não frustrei apenas Conte. Na minha carreira, frustrei todos os treinadores e, agora, estou frustrando Sarri. Eu frustrei Mourinho”, disse. “Todos eles acham que eu preciso fazer mais gols, fazer mais disso e daquilo. Também frustrarei o próximo treinador que eu tiver”.

Números não são a prioridade de Hazard. “Se nesta temporada eu terminar com 30 gols e 20 assistências, todos dirão ‘excepcional’. Mesmo se eu for mal em todas as partidas. Eu não ligo. Por exemplo, prefiro um jogo como o que perdemos para o Tottenham (na semifinal da Copa da Liga), sem passe decisivo, zero gols, ou contra o Brasil (nas quartas de final da Copa do Mundo). É para fazer partidas assim que eu jogo”, explicou.

Excepcional contra o Brasil, Hazard acredita que a Copa do Mundo o fez mudar de patamar no futebol europeu. “Eu ganhei dimensão desde a Copa. Eu sinto isso, mesmo aos olhos das pessoas. Antes, para elas, era ‘sim, ele é um jogador muito bom, mas ele está entre os melhores?’. Mas há um momento em que você tem que colocar os pés no chão”, afirmou, sem querer se comparar a Cristiano Ronaldo e Messi, pelo que “eles fizeram nos últimos dez anos”.

Com mais um ano e meio de contrato, são grandes as especulações de que o futuro de Hazard é o Real Madrid. Parecia uma inevitabilidade depois da Copa do Mundo, mas o jogador acabou ficando no oeste de Londres. “Eu queria sair depois da Copa do Mundo, mas, no fim, fiquei no Chelsea e estou fazendo uma das minhas melhores temporadas. Não acho que eu precise de um desafio diferente. Mas isso não significa que eu vou melhorar”, encerrou.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo