Copa da Liga InglesaInglaterra

Guardiola defende fim da Copa da Liga para melhorar calendário congestionado na Inglaterra

A Copa da Liga é o campeonato menos importante na Inglaterra, mas não deixa de ser um título. O atual bicampeão do torneio é o Manchester City, que inclusive está perto de voltar à final depois de vencer o jogo de ida da semanal por 3 a 1 contra o Manchester United fora de casa. O domínio da competição, porém, não impede que o técnico Pep Guardiola tenha uma sugestão dura: que o torneio acabe. Para ele, isso melhoraria o congestionado calendário do futebol inglês, que joga com intervalos muito curtos no fim do ano.

[foo_related_posts]

O técnico foi perguntado sobre o excesso de jogos na Inglaterra e não teve qualquer dúvida sobre o que precisa ser feito. “Elimine competições, acabe com essa competição”, disse, referindo-se à Copa da Liga. “Então, menos jogos, menos competições, menos times, mais qualidade, menos quantidade. As pessoas podem viver sem futebol por um tempo. É muito”, comentou o treinador.

“Comece a temporada mais tarde depois do verão. Nós temos um jogo por semana por um longo tempo, depois, nós começamos a ter dois ou três jogos na semana. Em fevereiro, é uma semana jogando, uma semana jogando, duas semanas de folga. É um pouco estranho”, comentou ainda Guardiola.

Para o técnico do Manchester City, até a seleção inglesa tem sofrido com esse calendário maluco. O número alto de lesões afetou jogadores do país, como Harry Kane e Marcus Rashford.

“Com esse número de jogos, os jogadores sofrem. Eu não estou surpreso. Eu sinto muito por Kane e Rashford. As autoridades deveriam refletir sobre isso, mas todos os técnicos reclamaram sobre isso e eles não se importam. A distância de dois ou três dias, de novo e de novo. Os jogadores sofrem”, afirmou o catalão. “Eles querem ir bem. Os clubes estão sob muita pressão para vencer ou se classificar para a Champions League e nós pressionamos. O corpo diz pare, é o bastante”, disse Guardiola.

O treinador elogiou o Raheem Sterling, que se tornou ainda mais preciso no ataque. São 20 gols em 31 jogos na temporada, somando todas as competições. “Ele jogou mais de 3 mil minutos. Seu padrão continua muito similar. Talvez ele não tenha marcado nos últimos jogos, mas não há dúvidas”, continuou.

O calendário é um problema na Inglaterra também, ainda que o Brasil tenha um que faça o inglês até parece bom. O City, por exemplo, jogou 61 partidas na temporada 2018/19, quando ganhou as duas Copas nacionais, Copa da Inglaterra e Copa da Liga, jogou a Supercopa da Inglaterra, chamada de Community Shield, e foi até as quartas de final a Champions League.

O Liverpool, que foi até a final da Champions League, mas caiu cedo nas copas nacionais, jogou 53 jogos na temporada. O Flamengo, que foi campeão da Libertadores, Brasileiro e do Carioca, lá no começo do ano, jogou 74 partidas. É preciso fazer algo por lá, assim como é preciso fazer algo por aqui também.

O Manchester City enfrenta o Sheffield United pela Premier League nesta terça-feira (16h30, no DAZN (Clique aqui, assine e ganhe 30 dias grátis). No domingo, pela Copa da Inglaterra, recebe o Fulham, que está na segunda divisão.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo