Copa da InglaterraInglaterra

Garotos do Aston Villa fizeram atuação digna, mas Liverpool só precisou de seis minutos para resolver o jogo

O Aston Villa precisou entrar em campo com um time formado majoritariamente por garotos do sub-23, depois que o surto de COVID-19 obrigou o elenco inteiro e comissão técnica a ficarem em isolamento e evitarem um possível contágio. Depois de um bom primeiro tempo, os jovens jogadores do Villa sucumbiram e acabaram goleados por 4 a 1 para um Liverpool, que marcou três gols em seis minutos no segundo tempo e resolveu a parada. Com isso, o time está eliminado da Copa da Inglaterra.

LEIA TAMBÉM: Em medida drástica após surto de Covid-19, Aston Villa deve ir a campo com sub-23 contra o Liverpool

O jogo teve um Liverpool misto. Fabinho jogou na zaga, Jordan Henderson e Georginio Wijnaldum no meio-campo e Mohamed Salah e Sadio Mané estiveram no ataque. Foram os titulares escalados por Jürgen Klopp para o confronto. Do outro lado, um time formado inteiramente por jovens da equipe sub-23 do Villa, inclusive com o técnico da equipe, já que Dean Smith, o treinador do time principal, também está em isolamento, assim como outros membros da comissão técnica. Sendo assim, foi um duelo do Villa sub-23 contra um time misto do Liverpool.

Logo aos quatro minutos, o Liverpool conseguiu marcar 1 a 0. Jogada de Curtis Jones pela direita e finalização de Sadio Mané para colocar os Reds em vantagem. Parecia ser um indício de uma vitória tranquila, mas não foi assim no primeiro tempo. O ritmo do jogo foi baixo, mas os garotos do Villa se esforçaram muito e mostraram também boa organização em campo.

No final da primeira etapa, Callum Rowe fez um passe longo para Louie Barry, que avançou, passou por Rhys Williams e finalizou com categoria, tirando do coleiro Caoimhin Kelleher. Era o empate no Villa Park: 1 a 1. O empate, claro, deixou os jogadores do time da casa orgulhoso e saíram de campo com sorrisos no rosto.

Foi assim também no começo do segundo tempo. Por 15 minutos, o time de garotos conseguiu se manter firme. O peso do cansaço para alguns jogadores, que não estão atuando com frequência, começou a ser sentido. Além disso, Klopp levou a campo no segundo tempo o meio-campista Thiago Alcântara, de forma a tentar melhorar a criação de jogadas, além de descansar um dos titulares, Henderson, que nem voltou para a etapa final.

Foi com 15 minutos no relógio que Takumi Minamin, de dentro da área, ajeitou para trás e Wijnaldum, com categoria, colocou no canto e marcou 2 a 1 para os Reds. Foi quando começou uma enxurrada que o Villa não conseguiu lidar, especialmente pela entrada de Xherdan Shaqiri, que substituiu Minamino aos 16 minutos.

Shaqiri fez um levantamento na área e Mané conseguiu um toque de cabeça que venceu o goleiro Ákos Ónodi. Dois minutos depois, aos 20 minutos, Shaqiri tocou para Salah. Dentro da área, ele girou e bateu no canto, com seu talentoso pé esquerdo: 4 a 1. Foi o que definiu o jogo e o Liverpool pôde colocar o pé no freio e controlar o jogo, até para controlar o ritmo e poupar um pouco o time em um calendário de muitos jogos.

O Aston Villa volta a campo na próxima quarta-feira, dia 13, pela Premier League, contra o Tottenham. Há dúvidas se o jogo poderá ser realizado ou, ao menos, se o Aston Villa terá que novamente usar seus garotos. Três dias depois, o Villa volta a campo para enfrentar o Everton no sábado, dia 16.

Já o Liverpool só vai a campo no próximo fim de semana. No próximo domingo, dia 17, faz o grande clássico da Inglaterra contra o Manchester United, em Anfield. Se o jogo já tem uma carga grande de importância normalmente, ganha relevância ainda maior porque os Red Devils estão em segundo na tabela, mas empatado em pontos com os rivais. Tem tudo para ser um jogo para lá de interessante.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo