Inglaterra

Falta comprometimento? Tuchel manifesta insatisfação com elenco do Chelsea após vexame diante do Arsenal

Apesar da goleada, o treinador disse que não irá mudar o seu plano para a temporada

Excursões de pré-temporada não costumam ser problemáticas para o planejamento de um time. Exceto se ele rende mal e sofre goleadas de rivais. É o caso do Chelsea, que após ter levado 4 a 0 do Arsenal, voltará para a Inglaterra com muita enxaqueca e trabalho a fazer.

Thomas Tuchel, técnico dos Blues, ainda é bastante estimado pela diretoria pelo trabalho que fez na temporada do título europeu em 2020-21. Mas a crise na qual o clube foi inserido por conta da saída de Roman Abramovich (banido da Inglaterra por envolvimento com o governo russo dentro do contexto da guerra com a Ucrânia) parece ter afetado profundamente o elenco.

Agora o Chelsea tem novos donos, novos reforços, mas nem por isso a turbulência cessou. Em Orlando, a derrota contra os Gunners deixou Tuchel preocupado com o desempenho e a postura do time em campo, ao longo da turnê nos Estados Unidos: “Acho que merecemos perder, é justo, simplesmente não fomos bons o bastante. Não temos sido competitivos e o que mais me preocupa é o comprometimento, físico e mental. Nesse jogo não foi o bastante, o Arsenal mostrou muito mais do que nós”, comentou o alemão.

Até esse momento de sua carreira, o treinador não fez questão de preservar uma fama de personagem político. A condução da crise com Romelu Lukaku no ano passado, bem como outros episódios desgastantes vividos no Paris Saint-Germain pintaram um retrato um tanto impaciente de Tuchel. Se na temporada passada não se pode atribuir a ele a responsabilidade pelos problemas que atrapalharam o Chelsea, em 2022-23 ele não terá essa justificativa para não mostrar um bom trabalho.

Tuchel tem um argumento acerca do que aconteceu no seu time durante a derrota para o Arsenal, utilizando uma suposta escalação alternativa para explicar o fiasco: “Podemos até discutir se eles entraram com um time superior ao nosso, mas o Arsenal teve algumas semanas de preparação e é um time que joga junto há mais de um ano. E fortaleceu seu elenco, sob a mesma estrutura. Imagino que seja essa a formação com qual eles jogarão na Premier League. Para nós, devo dizer que os titulares não eram nossa primeira opção. Essa é só parte da explicação. A outra parte é preocupante para mim. Mas a análise que farei da temporada não irá mudar por conta desse jogo”, afirmou.

Mostrar mais

Felipe Portes

Felipe Portes é zagueiro ocasional, cruyffista irremediável e desenhista em Instagram.com/draw.portes

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo