Inglaterra

Essa gentil senhora se aposentou após 49 anos servindo chá no estádio do Newcastle

Pela primeira vez em 49 anos, quem toma chá na área de imprensa ou nos bastidores do St. James Park não está sendo servido por Kath Cassidy. A mulher de 88 anos, natural de Wallsend, no norte da Inglaterra, ficou quase cinco décadas cumprindo a mesma função durante as partidas do Newcastle, e como um atacante dedicado, só foi parada por um derrame e um ataque cardíaco. Seu último jogo foi contra o Southampton, na temporada passada. Ela tentou voltar à ativa nas primeiras semanas da atua, mas foi a conselhada a ficar em casa para não piorar sua saúde.

LEIA MAIS: “Cristiano” Wijnaldum faz quatro gols e, justo na primeira vitória, o Newcastle massacra

Cassidy foi convidada por uma vizinha para ajudar em uma partida e nunca mais parou de servir chá. Nesse período, conheceu jogadores como Alan Shearer e Kevin Keegan, seus dois favoritos, tirou foto com o ex-primeiro-ministro Tony Blar e ficou conhecida por lendas do futebol inglês. “Tem sido maravilhoso”, afirmou ao Evening Chronicle. “É como se fosse minha família. Tem sido uma vida muito feliz. Seu pudesse fazer tudo isso de novo, faria”.

E a aposentadoria não passou despercebida, mesmo fora do clube de coração de Cassidy, que decora sua casa com fotos de Shearer, Jackie Milburn e Bobby Robson:

“Sua lealdade e comprometimento são absolutamente fantásticos e estão sendo reconhecidos, com razão, por muitos no futebol”, disse Arsène Wenger, técnico do Arsenal.

“Aproveite sua aposentadoria, Kath. Servir chá para a imprensa não pode ter sido um trabalho fácil, então você merece uma aposentadoria longa e feliz”, completou Alex Ferguson, que não perdeu a chance de cutucar jornalistas.

“Todos sabem que duas coisas fazem um clube de futebol: os torcedores e a moça do chá. Tivemos os melhores dos dois. Você sempre esteve presente com uma palavra gentil e um sorriso carinhoso. Não será o mesmo sem você”, contou Shearer.

Cassidy não tinha uma palavra para falar mal de nenhum técnico com quem trabalhou. Ao contrário, elogiou Alan Pardew, quem vê como um injustiçado pela torcida. “Uma vez eles estavam jogando fora de casa e ele me enviou flores porque eu estava doente”, contou. Por outro lado, o criticado dono do Newcastle, Mike Ashley, foi, segundo ela, a única pessoa a trabalhar no clube sem nunca ter lhe dirigido uma palavra sequer. Um verdadeiro cavalheiro.

Foto de Bruno Bonsanti

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.
Botão Voltar ao topo