Inglaterra

David Moyes se voluntariou para entregar comida durante a pandemia e ganhou até gorjeta

Algumas semanas atrás, David Moyes, treinador do West Ham, estava em um mercado próximo de sua casa em Lancashire, região no noroeste da Inglaterra para a qual retornou de Londres durante a pandemia, quando viu uma oportunidade. Um cartaz pedindo motoristas para entregar comida. Com a esposa viajando, sozinho, decidiu ajudar voluntariamente durante a pandemia entregando frutas e vegetais. Fez questão de dizer que respeitou as normas de distanciamento social e ganhou até gorjeta.

“Eu somente deixava a caixa na porta, batia e ia embora. Eram lindas e grandes caixas de frutas e vegetais. Pensei ‘isso é ótimo!’. Estava gostando muito. Ir à loja pegar outras caixas e colocar no carro. O chefe me disse: ‘Se importa de cobrar os clientes?’. A conta era por volta de £ 16,80 pela caixa de frutas e vegetais. Uma idosa me deu uma nota de £ 20 e disse: ‘aqui, filho, fique com o troco'”, contou.

“Outra vez, uma também idosa tinha uma conta de £ 17,60 mais ou menos. Ela me deu £ 15 e estava começando a procurar na bolsa. Eu disse: ‘Está certo, é o bastante’. Eu ainda fiquei com um pouco da gorjeta da outra idosa”, completou.

Ele também contou que uma vez foi reconhecido por um casal – “eu os ouvi dizendo ‘David Moyes?'” -, mas que nunca parava na porta para conversar ou assinar autógrafos para respeitar os limites do distanciamento social. E teve que lidar com a zoação dos amigos.

“Dois dos meus amigos com os quais eu saia para beber uma vez ou outra estavam me zoando pelo Whatsapp dizendo: ‘E aí, já entregou suas frutas e vegetais?’. Eu acabei tendo que entregar duas grandes caixas para eles”, contou.

Quem também entrou no negócio voluntário de entregar comida é José Mourinho, com uma vida relativamente bem atribulada durante esta pandemia. Começou ajudando a empacotar bens essenciais para instituições de caridade no norte de Londres que os entregam aos necessitados, mas precisou pedir desculpas por furar a quarentena para comandar uma sessão de treinamentos em um parque da capital.

Agora, ele ajudará a transportar frutas e vegetais – aparentemente os ingleses comem muitas frutas e vegetais – do centro de treinamentos do Tottenham para o seu estádio, que está servindo como pólo de distribuição de alimentos durante o isolamento.

“Agora, esta comida será levada para nosso centro de distribuição no estádio para que possa ser entregue aos que precisam dela na comunidade. A partir da próxima semana, vou ser voluntário para ajudar na plantação e levar a comida para o estádio”, disse, em um vídeo publicado pelo Twitter do Tottenham.

.

.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo