Inglaterra

“Cristiano Ronaldo não se encaixa na nossa filosofia”, diz CEO do Bayern

Ex-goleiro do Bayern, Kahn é CEO do Bayern e elogiou Cristiano Ronaldo, mas disse que a contratação do atacante de 37 anos não se encaixa no clube

Cristiano Ronaldo tem contrato com o Manchester United até 2023, mas curiosamente o seu destino parece ser indefinido por ele mesmo – ou seus agentes, no caso. Aos 37 anos, a especulação é que o jogador que jogar Champions League. Poucos clubes têm capacidade financeira para bancar um jogador como ele, mesmo já veterano. O Bayern de Munique é um deles, mas o CEO e ex-jogador do clube, Oliver Kahn, descartou a possibilidade.

Segundo o dirigente, a contratação do jogador foi avaliada pelo Bayern. Cristiano Ronaldo foi oferecido ao clube da Baviera, assim como outros. “Falamos sobre essa questão. Fazer diferente disso teria sido não fazer bem o nosso trabalho”, disse o CEO do clube.

“Pessoalmente, acredito que Cristiano Ronaldo é um dos melhores jogadores que já existiu no planeta. Mas chegamos à conclusão que, apesar de todo o nosso apreço, ele não se encaixaria na nossa filosofia na atuação situação”, afirmou Kahn.

Um dos problemas para o Bayern é o salário de Cristiano Ronaldo, estimado em algo em torno de € 24 milhões por ano. O português voltou a se apresentar no centro de treinamento do United, em Carrington. A situação continua indefinida e o clube inglês segue dizendo que ele não está à venda. O técnico Erik Ten Hag afirmou que conta com o jogador, embora, certamente, ele saiba que precisa armar o time sem ele também.

Quem continua sendo comentado em Munique é outro atacante que atua na Inglaterra: Harry Kane. O jogador, de 28 anos, tem contrato até 2024 e já manifestou desejo de deixar o clube em 2021. Na época, o interesse do Manchester City era grande e o Tottenham recusou duas propostas do rival. “Harry Kane é um excelente atacante que está sob contrato no Tottenham”, disse Kahn ao responder sobre o inglês.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo