Copa da Inglaterra

No primeiro clássico após oito anos, Newcastle não perdoou os erros do rival e eliminou o Sunderland da FA Cup

Oito anos após o último clássico, o Newcastle visitou o Sunderland e fez valer a superioridade que os separa hoje, eliminando o rival da FA Cup

Depois de quase oito anos, um dos maiores clássicos da história da Inglaterra voltou a acontecer, com o Sunderland recebendo o Newcastle pela terceira rodada da FA Cup. No Tyne-Wear Derby, quem levou a melhor foram os Magpies, que aproveitaram a superioridade técnica (bem evidente) e os erros do rival para vencer por 3 a 0 e fazer a festa na casa dos Black Cats.

Em péssima fase, o Newcastle aproveitou o clássico contra um rival fragilizado para tentar iniciar sua retomada na temporada. O time de Eddie Rowe dominou todo o jogo, garantindo a vaga sem sustos em plena casa do rival. Do lado do Sunderland, ficou claro como o time, hoje na segunda divisão inglesa, era bem inferior ao maior rival, agora multimilionário. Os Black Cats estão na luta para retornar à elite do futebol inglês e, no momento, estão dentro do grupo de playoffs da Championship.

Clássico que começou antes da bola rolar

Como citado, Sunderland e Newcastle é um dos maiores clássicos da Inglaterra, mas pelo confronto não acontecer há oito anos, com os Black Cats tendo caído para segunda e depois terceira divisão, além de ter trocado de dono duas vezes, essa rivalidade se perdeu para alguns que não estavam acostumados com ela. Não à toa, o técnico dos Magpies, Eddie Howe, pediu aos jovens formados no clube para explicar aos jogadores que nunca haviam jogado o derby a importância dele.

O hiato no clássico causou algo extremamente fora da realidade antes da bola rolar neste sábado. Alguns torcedores do Newcastle (cerca de 700) pagaram por uma pacote que davam a eles acesso a um bar dentro do estádio do Sunderland. Diante disso, buscando evitar problemas de depredação, os Black Cats pintaram o local com cores e frases do maior rival, o que causou enorme revolta na torcida. Dono do time desde 2022, o empresário franco-suíço Kyril Louis-Dreyfus foi apontado como o responsável por esse ato. Apesar de afirmar sequer saber dessa questão, ele pediu desculpas para a sua torcida e desfez tudo que havia feito nas cores do rival.

Gol contra marca um primeiro tempo truncado

Como esperado, o primeiro tempo no Stadium of Light foi dos mais truncados possíveis. Com um time claramente melhor, o Newcastle teve mais posse de bola e dominou o jogo, mas não conseguiu criar muitas chances claras. O goleiro do Sunderland fez mesmo apenas uma defesa relevante, ainda nos minutos inicias após um toque de cabeça de Burn.

Os Magpies controlou a primeira etapa, sem sofrer, e foi premiado aos 35 minutos, quando Joelinton recebeu na esquerda, passou pelo marcador e bateu cruzado. Tentando cortar a bola antes dela chegar em Isak (que provavelmente faria o gol), o zagueiro Ballard acabou mandando contra o próprio gol e abrindo placar. Almiron ainda quase marcou mais um aos 45, pegando um belo voleio dentro da área, mas mandando para fora.

Mais um erro do Sunderland e o Newcastle mata o jogo

O segundo tempo mal havia começado quando o Newcastle já marcou seu segundo gol, novamente, em falha do Sunderland. O volante Ekwah tentou sair jogando driblando e perdeu a bola na área para Almiron, que só rolou para Isak bater ao gol sem goleiro e ampliar. No minuto seguinte, o mesmo Ekwah tentou se redimir e foi o responsável pela primeira grande chance dos Black Cats, batendo de longe e exigindo grande defesa de Dubravka.

O Sunderland até conseguiu equilibrar um pouco mais o jogo depois de sofrer o segundo gol, mas a diferença técnica seguia fazendo diferença. Por mais que os donos da casa conseguissem chegar mais, pecavam ao finalizar as jogadas. O meia Pritchard foi quem teve as melhores chances, ambas da entrada da área. Primeiro, bateu por cima do gol, com a bola triscando o travessão. Depois, em meio a quatro marcadores, tirou um chute de três dedos e obrigou Dubravka e fazer grande defesa. Entre esses lances, o Newcastle quase ampliou com Almiron, que viu o capitão O’Neil se jogar de cabeça na bola para evitar o terceiro.

Já nos minutos finais do jogo, o Newcastle aproveitou que o Sunderland tentou sair mais em busca do gol e engatou um contra-ataque com Gordon, que só foi parado dentro da área com falta, ou seja, pênalti. Na cobrança, Isak deslocou o goleiro e completou a festa dos Magpies.

Foto de Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick se formou em Jornalismo na PUC Minas em 2021. Antes da Trivela, passou por Esporte News Mundo, EstrelaBet e Hoje em Dia.
Botão Voltar ao topo