Copa da Inglaterra

Chelsea e Aston Villa fizeram jogo franco e movimentado, mas o 0 a 0 só favorece a equipe de Birmingham

Chelsea perde chances claras, Aston Villa agradece e agora decide em casa vaga nas oitavas da Copa da Inglaterra

Quem olha somente o placar pode até achar que Chelsea x Aston Villa fizeram jogo fraco e pouco inspirado nesta sexta-feira (26), em Stamford Bridge. Pelo contrário. O 0 a 0, em duelo válido pela quarta rodada da Copa da Inglaterra, não retrata o que foi a partida – intensa e recheada de chances de gols para ambos os time. Por outro lado, o empate acabou ficando de bom tamanho, dado o equilíbrio do confronto.

Como prevê o regulamento da competição, Aston Villa e Chelsea voltarão a se enfrentar, mas dessa vez a partida será realizada no Villa Park, casa da equipe de Birmingham.

Como foi o empate entre Chelsea x Aston Villa

Nos primeiros movimentos de jogo, vimos um Chelsea propositivo e bastante presente no campo de ataque. Motivado após a classificação para final da Copa da Liga Inglesa, os Blues tomaram a iniciativa e tentaram pressionar o Aston Villa. A equipe visitante, no entanto, logo equilibrou as ações e criou a primeira boa oportunidade de gol. Em jogada ensaiada na cobrança de falta, McGinn acionou Álex Moreno no lado esquerdo da área e o lateral esquerdo colocou na cabeça de Tielemans. O volante belga testou para o chão e obrigou Petrovic a fazer bela defesa.

Ainda baqueado após a primeira investida do Villa, o Chelsea acabou surpreendido no lance seguinte. Diaby arriscou finalização de fora da área, a bola explodiu em Gilchrist e ficou a caráter para Douglas Luiz, que só teve o trabalho de empurrar para meta. Entretanto, o VAR enxergou mão do brasileiro no momento do domínio e o gol foi anulado. Aos 16′, os Blues enfim acordaram. Enzo Fernández lançou Palmer na intermediária, o inglês dominou já tirando da marcação e serviu Madueke. Cara a cara com Dibu Martínez, o camisa 11 parou em intervenção providencial do goleiro argentino, que posteriormente operou novo milagre. Dessa vez, Palmer se aproveitou de erro crasso de Lenglet, recuperou a posse, mas pecou no arremate e viu o arqueiro defender com os pés.

Com 30′ no relógio, o Chelsea ficou muito perto de abrir o placar. Sterling descolou lindo passe para Palmer na área e desmontou as linhas do Villa. O meia levou a melhor sobre a marcação, foi até a linha de fundo e cruzou rasteiro para o meio. Desequilibrado, Madueke conseguiu o desvio, mas adivinha? Dibu Martínez estava lá. No reflexo e no susto, o camisa 1 impediu o tento dos donos da casa. Superior em campo, os Blues criaram o suficiente para uma vitória parcial no primeiro tempo. Já a equipe de Unai Emery teve mais sorte do que juízo e deixou o gramado no lucro.

Veio o segundo tempo e a postura do Chelsea se manteve a mesma nos minutos iniciais. Os Blues encurralavam o Aston Villa, que tentava absorver a pressão e sair em velocidade nos contra-ataques. Aos 9′, Caicedo esticou lançamento longo para Sterling, que bateu os defensores na velocidade e invadiu a área. O atacante inglês soube clarear bem a jogada, porém finalizou em cima da marcação. A resposta dos visitantes foi imediata. Douglas Luiz experimentou arremate de muito longe, colocou veneno na batida, mas Petrovic, bem posicionado, encaixou sem sustos.

Aos 22′, mais um gol feito perdido por Palmer. Dibu Martínez saiu jogando errado e chutou em cima do camisa 20 na área, que tentou arremate de primeira e… furou. Pouco tempo depois, foi a vez de Badiashile falhar. O zagueiro do Chelsea patinou no campo de defesa e deu um presentão para Watkins, que avançou e soltou a bomba. Petrovic espalmou e salvou os Blues. O Villa crescia de produção, enquanto os donos da casa começavam a dar sinais de esgotamento físico. Aos 40′, após bate e rebate na área dos mandantes, Konsa finalizou e tirou tinta da trave.

Estatísticas de Chelsea 0 x 0 Aston Villa – Copa da Inglaterra 2023/24

  • Posse de bola: 58% x 42%
  • Faltas: 12 x 8
  • Finalizações: 10 x 13
  • Finalizações no gol: 4 x 5
Foto de Guilherme Calvano

Guilherme Calvano

Apaixonado por futebol, uniu o amor pelo esporte mais popular do mundo ao jornalismo. Carioca da gema e grande entusiasta da Premier League, cobriu o Flamengo no Coluna do Fla e o Chelsea no Blues of Stamford. Na música, vai de Post Malone a Armandinho. Eclético assim como na área técnica. Afinal, Guardiola e Mourinho são suas referências.
Botão Voltar ao topo