Copa da Inglaterra

Arsenal ou Liverpool vão morrer logo na estreia da Copa da Inglaterra: azar do futebol

Arsenal e Liverpool farão (de longe) o melhor duelo da fase atual da Copa da Inglaterra, mas isso significa adeus cedo para um dos dois times

Para muitas pessoas que acompanham e amam futebol, nada supera o mata-mata. A emoção do jogo eliminatório, a tensão que envolve esse tipo de partida e as histórias escritas nos gramados destes duelos são tudo que de melhor o esporte pode oferecer, argumentam essas pessoas. Isso sem contar na igualdade que o futuro decidido em um só jogo oferece. Tudo isso é verdade e tudo isso deve ser colocado na mesa para Arsenal x Liverpool, neste domingo (7), na estreia dos dois times na Copa da Inglaterra.

Mas como nem tudo são flores, veremos esse jogaço de futebol logo no primeiro jogo de dois dos melhores times da Premier League nesta temporada. Até poucas semanas atrás, antes do Arsenal dar uma leve patinada, eram os times que lutavam pela liderança do Campeonato Inglês. Um deles, no entanto, terá de dar adeus precoce, deixando a FA Cup, como também é conhecida a competição, um pouco mais sem graça, é verdade. Mas são coisas de mata-mata e o que nos consola é que temos alerta de um jogaço pela frente.

Três jogos sem vencer: o Arsenal precisa dar adeus à zica do final de 2023

Ano novo, vida nova. Assim espera a torcida do Arsenal, no entanto, confiando no dito popular que muita gente repete na virada de um ano para o outro. O duelo contra o Liverpool será o primeiro da equipe comandada pelo espanhol Mikel Arteta em 2024 e é a chance de os Gunners voltarem a vencer depois de mais de três semanas. Uma situação incômoda e que afastou, pelo menos de leve, o time de Londres da primeira colocação da Premier League.

Desde a vitória por 2 a 0 diante do Brighton, em 17 de dezembro do ano passado, o Arsenal não venceu mais. Empatou em 1 a 1 diante do próprio Liverpool e depois perdeu em sequência para West Ham e Fulham, todas partidas válidas pela disputa da Premier League. Os Gunners, que lideravam o Campeonato Inglês, viram as coisas piorarem com essa espiral de derrotas e agora são quarto colocados, cinco pontos atrás dos líderes — os adversários deste domingo, por coincidência.

Uma derrota para o Liverpool hoje, ainda mais jogando em casa, pode significar o começo de uma pequena e desnecessária crise para o Arsenal. Não, a Premier League não está perdida, mas sabemos que cinco pontos significam, no mínimo, uma distância que vai requerer dos Gunners uma segunda metade de temporada quase perfeita. Isso em paralelo com a disputa da tão sonhada Champions League. Se for eliminado precocemente da FA Cup, mesmo diante de um adversário tão qualificado, o time chegará a quatro jogos sem vitória e terá de lidar com inevitáveis chiados da torcida e críticas da imprensa.

Do outro lado, um Liverpool que desde setembro não sabe o que é perder na Inglaterra

Se o Arsenal flerta com a crise e pode mergulhar de cabeça nela em caso de derrota, não dá para falarmos a mesma coisa do Liverpool. Líderes da Premier League com três pontos de vantagem sobre o Aston Villa — podem ficar a dois do Manchester City no caso do time de Pep Guardiola vencer seu jogo atrasado –, os Reds não sabem o que é perder em uma competição inglesa desde 30 de setembro do ano passado, quando foram derrotados pelo Tottenham em jogo válido pela Premier League, a única derrota do time na competição.

Os comandados do técnico alemão Jurgen Klopp, no entanto, terão de superar uma ausência para lá de sentida. Mohammed Salah, disparado o melhor jogador do Liverpool na temporada, estará fora deste confronto e basicamente de todo o mês de janeiro, uma vez que já se juntou ao Egito para a disputa da Copa Africana de Nações. Com 14 gols e oito assistências na temporada, o egípcio vive um ano especial e tem comandado a forte temporada dos Reds. Sem ele, Klopp deve optar por um trio formado por Luis Díaz, Diogo Jota e Darwin Núñez. Forte, mas desfalcado.

Acontece que a fase é tão boa e, somados os fatos de que Salah está fora e o jogo é longe de Anfield, e podemos concluir que uma possível queda nem seria tão traumática para o Liverpool, pelo menos não de imediato. O time segue vivo e bem na Liga Europa, é um dos favoritos ao título de Premier League e está sem sua principal estrela. Ao que tudo indica, a torcida seria para lá de compreensiva se o Liverpool caísse hoje diante do Arsenal — mas os Gunners que se cuidem, o time de Klopp está numa fase em que tudo de bom pode acontecer.

Foto de Lucas de Souza

Lucas de Souza

Existe um ditado que diz que o bom filho a casa retorna não é? Pois bem, sou Lucas de Souza, redator e repórter do Futebol na Veia, de volta ao site após quatro anos, e agora redator do Trivela, um dos maiores portais de futebol do Brasil. Sou jornalista, especializado em Marketing digital e narrador do Portal Futebol Interior e também da RP2Marketing.
Botão Voltar ao topo