Inglaterra
Tendência

Arsenal encontrou um negócio de ocasião para reforçar suas chances de título com Leandro Trossard

O belga foi um dos destaques da Premier League antes da Copa e ficou repentinamente disponível após desavenças com o técnico do Brighton, Roberto de Zerbi

Leandro Trossard chegou à parada da Copa do Mundo entre os principais destaques da temporada da Premier League. Havia marcado sete vezes e dado três assistências em 14 rodadas, números bem consideráveis em um time que sofre para colocar a bola na rede, com direito a um hat-trick contra o Liverpool. No entanto, a troca de técnico do Brighton, de Graham Potter para Roberto de Zerbi, não foi benéfica para o belga de 28 anos. Desavenças com o treinador italiano abriram a porta para talvez ser campeão inglês porque agora faz parte do elenco do Arsenal, o líder do campeonato.

Formado pelo Genk, Trossard chegou ao Brighton em 2019, junto com Graham Potter. O clube teve ótimo desempenho nesses três anos e meio, embora nem sempre resultados correspondentes por causa de uma crônica dificuldade ofensiva. Nesse cenário, Trossard foi um dos jogadores de ataque mais regulares e confiáveis de Potter. Estava em sua melhor forma antes do Mundial, aproximando-se da sua marca mais positiva na Premier League – oito gols – em menos da metade da temporada.

Convocado pela seleção belga, saiu do banco de reservas nas duas primeiras partidas e até virou titular no jogo decisivo da fase de grupos contra a Croácia. Ao retornar, provavelmente esperava dar sequência ao bom momento, mas o santo não bateu com De Zerbi. Trossard continuou titular contra Southampton e Arsenal, os dois primeiros jogos depois da Copa do Mundo, mas ficou no banco diante do Everton e não fez parte de nenhuma das cinco substituições do italiano naquela goleada por 4 a 1.

Na semana seguinte, antes de enfrentar o Middlesbrough pela Copa da Inglaterra, teve problemas na panturrilha, segundo o seu empresário, e, em consulta com a equipe médica, deixou o treinamento mais cedo. De Zebri, porém, tem uma interpretação diferente do episódio e alega que o jogador não havia recebido permissão para fazer isso. Decidiu afastar Trossard do time principal e o obrigou a treinar separadamente.

O empresário do belga afirma que Trossard e De Zerbi não se falam há cerca de um mês e que o seu cliente estava disposto a renovar o contrato que termina em junho de 2024 antes do Mundial do Catar, mas a situação havia mudado completamente, e uma transferência em janeiro seria boa para “os dois lados”. De fato, o Brighton acabou arrecadando £ 21 milhões, mais variáveis de desempenho, por um jogador que foi encostado e sairia de qualquer maneira daqui a um ano e meio.

Enquanto isso, o Arsenal encontrou uma alternativa muito mais em conta do que Mykhailo Mudryk para reforçar o seu elenco para a segunda metade da Premier League. Quase um quarto do preço. Trossard oferece menos perspectivas futuras e tem um teto menos alto de desempenho, mas se mostrou bastante competente em um time bem organizado por Potter e pode ajudar os comandados de Mikel Arteta.

Naturalmente um ponta esquerda, talvez não consiga roubar a posição de Gabriel Martinelli, mas, além de ser uma alternativa, tem versatilidade para atuar em outros locais do gramado. Pelo meio, também como opção a Martin Odegaard, e até de centroavante, na ausência de Gabriel Jesus, que passou por operação no joelho e ainda deve perder alguns meses. Eddie Nketiah está sendo seu substituto e faz um trabalho razoável, com quatro gols em seis jogos desde a retomada, sendo dois na Premier League e dois na Copa da Inglaterra.

“Foi um bom trabalho de todos no clube completar a contratação de Leandro. Ele é um jogador versátil, com alta habilidade técnica, inteligência e muita experiência de Premier League e na seleção belga. Leandro fortalece nosso elenco para a segunda parte da temporada e estamos ansiosos para trabalhar com ele. Recebemos Leandro de braços abertos no Arsenal”, disse o técnico Arteta.

É natural que o Arsenal aproveite janeiro para ampliar as suas opções porque não entrou na temporada pensando em ser campeão, mas agora a possibilidade é real. Precisa caminhar em uma linha tênue entre fazer o possível para maximizar as chances de título e não cometer loucuras de curto prazo. Não foi essa a política que o trouxe até aqui nos últimos anos. Trossard parece um interessante meio-termo, pelo preço, pela experiência e porque, aos 28 anos, ainda está longe de ser um jogador veterano.

Foto de Bruno Bonsanti

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.
Botão Voltar ao topo