InglaterraPremier League

Árbitro admite erro e pede desculpas a jogadores do Hull por gol de mão do Arsenal

O Arsenal abriu a rodada da Premier League com vitória, mas também contando com um erro de arbitragem para conquistar o resultado. Os Gunners, de fato, foram superiores ao Hull City no triunfo por 2 a 0 no Estádio Emirates. Contudo, só abriram o placar graças a um gol anotado por Alexis Sánchez com a mão. Falha admitida pelo árbitro Mark Clattenburg durante o intervalo. Segundo os jogadores e o técnico dos Tigers, o inglês foi até eles pedir desculpas pelo lance, durante a pausa da partida.

Após a partida, o lateral Andy Robertson comentou o episódio: “Quando saímos para o intervalo, o árbitro pediu desculpas e disse que o gol havia sido marcado com a mão. Obviamente, ele viu o lance durante a pausa e percebeu que estava errado. O lance foi muito rápido, é difícil para o juiz, você precisa entendê-lo. Mas, no fim das contas, isso matou nossas chances. É difícil um árbitro admitir o erro, isso é bom, mas não muda o que aconteceu”.

Já o técnico Marco Silva avaliou o lance como fundamental por sua derrota: “Não começamos bem o jogo, mas depois passamos a controlar melhor a bola. Só que aí eles fizeram um gol com a mão. O árbitro veio pedir desculpas antes do início do segundo tempo. Nós cometemos erros e os árbitros também estão sujeitos a isso. De qualquer forma, isso nos prejudicou”.

O gol irregular, em um lance confuso, aconteceu aos 34 minutos do primeiro tempo. Já nos acréscimos da segunda etapa, cobrando pênaltis, Alexis Sánchez fechou o placar. O resultado encerrou a sequência de derrotas dos Gunners e recolocou o time na terceira colocação, enquanto o Hull permanece na zona de rebaixamento.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo