Inglaterra

Após bom trabalho no Malmö, Tomasson é escolhido como técnico do Blackburn

Consagrado como atacante do Milan e do Feyenoord nos gramados, Tomasson chega para comandar o Blackburn e para tentar subir para a Premier League

Se você tem mais de 30 anos, é possível que você lembre de Jon Dahl Tomasson como atacante do Milan. Foi assim que o dinamarquês se consagrou, atuando com a camisa rossonera, quase sempre como reserva, mas bem importante no time nos três anos que atuou por lá, de 2002 a 2005. Atualmente, com 45 anos, ele é técnico e foi anunciado para dirigir um clube bem tradicional: o Blackburn, na segunda divisão inglesa. Ele assinou contrato até junho de 2025, o que mostra a confiança do clube no seu trabalho.

Como jogador, Tomasson atuou pelo Koge BK, Heerenveen e jogou na Inglaterra, pelo Newcastle. Foi apenas um ano por lá, na temporada 1997/98, quando se transferiu para o Feyenoord. Foram quatro anos no clube, onde brilhou com intensidade. De lá, foi para o Milan, em 2002, e ficou até 2005.

Jogaria depois no Stuttgart, Villarreal e voltaria ao Feyenoord, em 2008, onde ficou até 2011, quando encerrou a carreira nos gramados. O Feyenoord foi o clube que mais defendeu na carreira, com 207 jogos, mas o Milan vem em seguida, com 113 jogos. É uma passagem marcante porque conquistou o título da Champions League em 2002/03, o título italiano em 2003/04, além da Copa da It´[alia em 2002/03 e a Supercopa Italiana em 2004/05.

Tomasson já tem algum tempo trilhando o caminho como treinador, desde que pendurou as chuteiras. Começou como assistente técnico no Excelsior, dos Países Baicos, em 2011. Em 2013, assumiu como técnico principal do Excelsior. Logo depois, assumiu o Roda JC, mas ficou pouco tempo. Se tornaria ainda assistente técnico no Vitesse e na seleção dinamarquesa, onde ficou três anos e meio.

O seu trabalho mais recente é o mais bem-sucedido. Assumiu como técnico do Malmö em janeiro de 2020 e conquistou duas vezes o título da liga nacional, em 2020 e 2021. O calendário na Suécia segue o ano solar, tal qual o Brasil, com calendário de abril a novembro. Ele deixou o Malmö no último mês de dezembro.

Tomasson chega para o lugar de Tony Mowbray, demitido após levar a equipe ao oitavo lugar na segunda divisão inglesa. O dinamarquês descreveu o Blackburn como tendo “muita tradição e também grande ambição”. O clube foi o surpreendente campeão inglês de 1994/95, mas está sem jogar a primeira divisão inglesa desde 2012.

“Temos um time jovem aqui, também temos uma grande categoria de base, e os donos têm uma visão clara, que é desenvolver os jogadores e se tornar um clube de Premier League sustentável ao longo do tempo, então estou realmente feliz em estar envolvido neste empolgante novo capítulo”, afirmou Tomasson.

“Desde que deixei o Malmo, procurava pelo clube certo e tive muitas opções, mas depois de conversar com Steve e Gregg, tive uma ótima sensação sobre o clube e sabia que tinha encontrado minha próxima oportunidade”, continuou o treinador dinamarquês.

“Cresci assistindo ao futebol inglês, então conheço bem a paixão pelo futebol aqui e como são especiais os torcedores na Inglaterra, então é ótimo vir para um clube grande como o Blackburn Rovers e estar envolvido com torcedores tão apaixonados em uma liga realmente boa, como é a Championship. É um grande desafio, mas é algo que estou ansioso de fazer parte”.

A campanha na Champions League 2021/22 pelo Malmö foi o que mais chamou a atenção no trabalho de Tomasson. O time passou por quatro fases preliminares e chegou à tão sonhada fase de grupos, onde terminou em último em um grupo forte, que tinha Juventus, Chelsea e Zenit.

O Blackburn tem como objetivo, claro, voltar à Premier League, então esse será o parâmetro pelo qual Tomasson será avaliado como técnico.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo