Inglaterra

Antony consegue a transferência que queria e agora terá desafios enormes no Manchester United

O talentoso ponta brasileiro lidará com o alto preço pago por ele, até € 100 milhões, e com um ambiente que travou o desenvolvimento de muitos jogadores

Após um apelo em público, o Manchester United aumentou sua proposta e o Ajax cedeu. Nesta terça-feira, os dois clubes anunciaram um acordo, ainda sujeito a exames médicos, termos pessoais e licença de trabalho, para Antony jogar no noroeste da Inglaterra. O segundo reforço mais caro da história dos Red Devils aumenta as opções de ataque de Erik ten Hag, o que era necessário, embora não seja um goleador para substituir Cristiano Ronaldo.

Antony está na mira do United desde o começo do mercado. Ele encaixa na política de reforços adotada nesta janela: jogadores da Eredivise ou nomes famosos. Ten Hag, aparentemente muito consultado, vinha buscando atletas com os quais trabalhou para acelerar a implementação do seu estilo de jogo. Lisandro Martínez chegou para a zaga, e a busca por Frenkie de Jong ocupou quase a totalidade dos últimos dois meses.

Ao que tudo indica, o volante continuará no Barcelona, e o Manchester United acabou trazendo Casemiro para o meio-campo. De qualquer maneira, Antony é mais um jogador que pode ajudar os outros a traduzir as ideias de Ten Hag, após ter passado os últimos dois anos com ele em Amsterdã. É um jogador de lado de campo que sabe trabalhar em um sistema de pressão, cortando da direita para o centro com sua habilidosa perna esquerda. Bom no um contra um, será importante para criar espaços contra equipes mais fechadas.

O preço, € 95 milhões mais € 5 milhões em variáveis, é absurdo, mas após uma longa letargia, o Manchester United decidiu agir nas últimas duas semanas do mercado e colocou na mesa o dinheiro necessário para contratar seus principais alvos. A proximidade do fechamento aumentou o valor porque o Ajax terá pouco tempo para substituí-lo. Não estava no seu planejamento vender Antony este ano, mas também era difícil recusar a maior venda da história da Holanda. Equivale a dois ou três grandes jogadores. Permite ao clube fazer investimentos e também ter mais calma para negociar futuras promessas.

O Manchester United precisava reforçar as suas opções ofensivas. Mason Greenwood ainda está afastado para responder acusações de agressão e violência sexual. Anthony Martial retornou de empréstimo do Sevilla, mas a essa altura ninguém mais acredita que vingará em Old Trafford. As outras opções para os lados, Marcus Rashford e Jadon Sancho, não estão conseguindo render com regularidade. Anthony Elanga, o mais vivo desse grupo, ainda é um garoto com pouca experiência.

Antony também não é exatamente um veterano, o que torna o negócio arriscado ao Manchester United. Obviamente muito talentoso, não sentiu a pressão pela seleção brasileira, nem em suas participações na Champions League. Mas tem apenas duas temporadas no futebol europeu e está se mudando para um dos mais eficientes cemitérios de jogadores da Europa. Sem querer comparar a qualidade específica entre eles, Sancho havia produzido mais em uma liga mais difícil do que a Eredivise e não consegue emendar dois jogos bons pelo United. Depende muito da personalidade de cada um, o que Antony parece ter de sobra.

Mas também não podemos fingir que o United aceitou pagar tanto porque acredita completamente na capacidade de adaptação de Antony. O clube o fez porque um mercado em que deveria fazer uma reformulação em seu elenco estava terminando com poucos movimentos, o que estaria causando insatisfação até dentro do vestiário. O reforço está sendo visto como uma injeção de ânimo, como Casemiro antes dele, no moral de um time que começou muito mal a temporada, mas vem se recuperando, com vitórias seguidas contra Manchester United e Southampton.

Com 24 gols em 84 jogos, o que Antony não faz é repor a produção de Cristiano Ronaldo ou jogar como um principal goleador do Manchester United, caso o português realmente deixe Old Trafford nas próximas 48 horas. Ten Hag ficaria limitado a Martial ou Rashford no comando de ataque, ou um meia-ofensivo, como Bruno Fernandes ou Christian Eriksen, atuando como falso 9. É um buraco no elenco de qualquer maneira porque Ronaldo foi reserva em três das quatro rodadas desta Premier League, tem 37 anos e, como estamos cansados de dizer, tem dificuldades para se encaixar em uma linha de frente que precisa pressionar o adversário com frequência.

O mercado feito pelo Manchester United ainda não parece suficiente para realmente refrescar um elenco que passou por tanta coisa nos últimos anos, mas por linhas tortas, trouxe alguns talentos incríveis para curto e médio prazo. Lisandro Martínez começou a mostrar suas qualidades na defesa, a qualidade de Casemiro é inquestionável e Antony trabalhará para se tornar uma super-estrela do futebol inglês e mundial. Haverá muita pressão, pelo momento do clube e pelo preço, mas qualidade não falta a ele para superar qualquer obstáculo.

Foto de Bruno Bonsanti

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.
Botão Voltar ao topo