Games

Gamepédia do Futebol – #1: Taito Soccer

Primeiro jogo da história utilizava o plano de fundo, mas pouco tinha do futebol em si

Para você que nos acompanha avidamente, já ficou nítido que a editoria de games terá um novo volume de conteúdos aqui na Trivela. Vamos acompanhar de perto as franquias de futebol e ajudar você a ter sucesso nessas novas edições dos simuladores. Mas como nem tudo é notícia quente e conteúdo de última hora, vamos também resgatar a história destes jogos eletrônicos e relembrar os grandes sucessos que nos trouxeram até aqui. Assim começa a Gamepédia, a nossa enciclopédia dos jogos de futebol virtual. Semana a semana, vamos construir um guia dos games que marcaram época nas décadas de simuladores de futebol, contando histórias e relembrando algumas pérolas perdidas. Como é importante começar do início, buscamos o primeiro registro de game de futebol já encontrado. 

LEIA TAMBÉM: Modo clássico garantido: Master League será uma atualização paga no eFootball

O “Soccer” é o primeiro game de futebol da história. Ele foi um fliperama lançado em 1973 pela Taito Electronics, produtora e distribuidora japonesa de jogos eletrônicos, e tem assinatura de Tomohiro Nishikado. O engenheiro e desenvolvedor havia criado no ano anterior um dos primeiros arcades japoneses, o Elepong, bem similar à mecânica do ping-pong, e seis anos depois seria responsável pelo Space Invaders, um dos mais icônicos games da história. Desde os anos 60, a Taito construía apenas máquinas de pinball e a chegada de Tomohiro consolidou a entrada nos arcades. Antes das máquinas de jogos, a empresa foi fundada produzindo máquinas de vendas e jukeboxes.

O jogo era bastante similar aos pongs da época, em que há um bastão de cada lado de um quadrado e o objetivo é fazer o cursor ultrapassar o seu adversário. Em Soccer, o jogador controlava dois bastões, um goleiro e um atacante, como o próprio folheto de divulgação chamava. De acordo com a velocidade que girava o knob e o ponto de contato com o bastão-jogador, a bola tomava uma determinada velocidade e direção. A dinâmica pouco lembrava o futebol em si, mas assemelha-se ao joguinho “Artilheiro”. O que garante o arcade como o primeiro jogo de futebol, além do nome, é o fundo verde simulando o campo. Ao final, quem fizer 9 ou 11 gols, de acordo com a escolha antes da partida, torna-se o vencedor. O tamanho dos jogadores também poderia ser aumentado ou diminuído, alternando entre as dificuldades iniciante ou especialista. 

Contextualizando a época, os pinballs já eram realidade na cena de jogos eletrônicos e os arcades tomaram conta no início dos anos 70. A Atari fez muito sucesso com Pong, lançado em 1971, e a Taito tomou carona com o Elepong. Como o formato estava consolidado, as empresas começaram a criar diferentes planos de fundo para um estilo de jogo parecido. Apesar de ainda pouco difundido no Japão, o futebol foi uma dessas alternativas. Outro exemplo contemporâneo é o Davis Cup, também da produtora japonesa, que utilizava a mesma mecânica e trazia a roupagem de outro esporte, o tênis. Naquele momento, os consoles e jogos domésticos ainda estavam sob estudo, a única possibilidade de jogo era o fliperama com o sistema de fichas.

Infelizmente, as imagens do Soccer são extremamente escassas, mas visualizando o folheto de divulgação acima dá pra ter uma boa ideia do gráfico e do funcionamento do jogo. A máquina também contava com uma reprodução do som que prometia “o som realístico de um jogador chutando a bola”. Entretanto, se hoje nós conseguimos jogar on-line com 11 jogadores no time e conversando em party, também é porque o Soccer é começa uma longa história e é um importante passo. Dentro da própria Taito, por exemplo, em 1990, é desenvolvido o  Hat Trick Hero, distribuído no Brasil como Super Soccer Champ, um dos hits do Super Nintendo.

E você, já lembrou de algum jogo importante da sua infância? Tem algum jogo que não pode ficar de fora da nossa série? Deixe o seu comentário aqui embaixo e ajude a alimentar os próximos textos!

LEIA TAMBÉM: Football Manager anuncia inclusão de futebol feminino nos próximos anos

Mostrar mais

João Belline

Jornalista de formação, louco dos esportes por opção. Depois de muito escalar Cartola, jogar Winning Eleven, escrever escalação dos sonhos no caderno e topar o dedão na rua, falar sobre futebol virou uma necessidade. É mais um leitor que buscou espaço no time da Trivela e entende que futebol está acima do clube.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo