Games

Classe de 22: Cafu, Van Persie, Rooney e Casillas são os Ídolos adicionados ao FIFA neste ano

Os jogadores históricos estarão presentes em 4 versões que retratam suas históricas carreiras no modo Ultimate Team

O FIFA 22 tem os seus novos ídolos confirmados. Serão quatro novos jogadores históricos adicionados ao FIFA Ultimate Team: Wayne Rooney, Robin Van Persie, Iker Casillas e Cafu. Com as novas lendas, o simulador de futebol da EA conta agora com 105 jogadores históricos homenageados como Ídolos e 19 como FUT Heroes. O novo título da franquia tem seu lançamento mundial no dia 1º de outubro. Para os jogadores mais assíduos que vão começar a trajetória antes, o jogo começa nesta quarta-feira, dia 22, com o lançamento do aplicativo on-line do Ultimate e das horas antecipadas do EA Play, e no dia 27 com a entrega da versão Ultimate.

Os Ídolos, mais chamados de Icons pela comunidade em alusão ao nome em inglês, são cartas que homenageiam jogadores históricos e que estão presentes no FIFA Ultimate Team. Eles apresentam quatro versões: Baby, Mid, Prime e Prime Moments; que vão aumentando o overall da carta de acordo com a carreira. A última delas, o Prime Moments, é a representação do jogador no auge, o máximo que ele entregou em algum momento da trajetória profissional. Os Ídolos podem ser conectados no esquadrão do FUT a qualquer outro jogador, independentemente de liga ou nacionalidade, facilitando a montagem de times que misturam mais de uma liga. Por esta característica, eles têm valores mais elevados em comparação a jogadores com mesma classificação de jogo.

Fora do jogo desde 2009, o lendário lateral brasileiro junta-se ao esquadrão brasileiro de Ídolos. Ao lado de Ronaldo, Pelé, Ronaldinho, Carlos Alberto, Garrincha, Kaká e Roberto Carlos, o lateral chega para ser também um jogador meta dentro do game. Com os stats muito similares aos do Capita, Cafu tem tudo para ser um jogador excelente. Como ambas são cartas bem parecidas, é possível que o valor de ambas seja menos elevado, já que a oferta tende a aumentar e a comparação entre as duas será sempre feita antes de investir em um lateral direito para o time.

Um dos maiores nomes da história do Real Madrid, Iker Casillas chega bem avaliado em seu primeiro ano como Ídolo. Levando em consideração os goleiros, ele fica atrás apenas de Lev Yashin. Como a mecânica dos goleiros foi totalmente reformulada, fica complicado fazer uma avaliação prévia do arqueiro espanhol pensando em rendimento in game. De qualquer forma, sua nacionalidade espanhola pode ser peça importante para ajudar a linkar Sergio Ramos, que deve estar presente em vários times com o hype do Paris Saint-Germain. 

Robin Van Persie retorna ao FIFA depois de 3 edições. Quando se aposentou, em 2019, o atacante holandês contava com uma carta ouro de classificação 78, jogando pelo Feyenoord. Naquela mesma edição, teve a sua carta comemorativa “Fim de uma era” com overall 92. A batida de chapa, característica marcante de Van Persie, tem sido muito efetiva nas gameplays que temos de FIFA 22 até agora, o que pode fazer essa carta render bastante no jogo. A questão é se ele vai ser força ou agilidade o bastante para fugir dos defensores. É bem provável que ele renda mais como armador do que como avante.

Nem deu tempo para sentir saudades. Wayne Rooney estava presente no FIFA 21 jogando pelo Derby County e, inclusive, teve uma carta comemorativa “Fim de uma era” para celebrar sua aposentadoria como jogador, contando com uma bela versão de 93 de overall. Agora como Ídolo, o astro inglês conta com três versões até agora que retratam as mudanças de posicionamento dele ao longo da carreira, passando por atacante, segundo atacante e meio campista. Todas devem ser bem utilizáveis e, inclusive, Rooney torna-se candidato a melhor icon inglês no Ultimate. Para a versão Prime Moments, que é lançada mais a frente, pode-se esperar o overall em torno de 93. Destaque para as icônicas chuteiras Nike Total 90 que estarão nos pés do inglês e para a história comemoração após o gol de bicicleta contra o Manchester City, quando jogava pelo United, que está presente no jogo.

Mostrar mais

João Belline

Jornalista de formação, louco dos esportes por opção. Depois de muito escalar Cartola, jogar Winning Eleven, escrever escalação dos sonhos no caderno e topar o dedão na rua, falar sobre futebol virou uma necessidade. É mais um leitor que buscou espaço no time da Trivela e entende que futebol está acima do clube.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo