Futebol feminino

Nike finalmente resolve polêmica de camisa no futebol feminino

Uniforme de goleira da Austrália finalmente passará a ser vendido após polêmica durante a Copa do Mundo Feminina

A Austrália fez história na Copa do Mundo Feminina de 2023 ao chegar às semifinais da competição. O sucesso das “Matildas” foi potencializado em larga escala após a classificação da anfitriã do Mundial diante da França, após disputa de pênaltis. O hype foi tão grande que milhares de torcedoras ao redor do mundo tentaram comprar a camisa da goleira Mackenzie Arnold, uma das principais responsáveis pela brilhante campanha da equipe australiana, porém não conseguiram devido à falta do modelo em estoque disponível.

A Nike, empresa fornecedora de material esportivo da Austrália, foi muito criticada pela falta da peça para compra durante a Copa do Mundo Feminina, quando recebeu inúmeros pedidos de clientes interessados no icônico manto roxo utilizado pela goleira australiana. O problema foi resolvido somente nesta tarde, com a empresa disponibilizando diversos modelos da camisa em suas lojas virtuais e físicas. Outra atleta que ficou chateada com a falta de suas camisas para compra foi a goleira Mary Earps da Inglaterra.

Como resposta às milhares de solicitações que recebeu, a Nike se desculpou com seus clientes, afirmando que naquele momento não estava servindo ao propósito da marca em “servir aos fãs” e se comprometeu em colocar os modelos de uniformes da goleira antes do próximo Mundial, que pode acontecer no Brasil.

Mackenzie Arnold agradece pelo apoio da torcida

A Federação Australiana de Futebol confirmou nesta segunda-feira que a icônica camisa roxa utilizada por Mackenzie Arnold está disponível para venda no próprio site da Football Australia e na Rebel Sport a partir da terça-feira e na loja Ultra Football a partir da quarta-feira. A goleira australiana também se pronunciou sobre o caso, agradecendo pelo apoio e carinho que recebeu dos torcedores, que gostariam de ter o seu uniforme em homenagem à grande campanha que fez na Copa do Mundo Feminina em 2023.

Para Mackenzie, a ideia de ganhar a vida atuando como goleira jamais havia passado em sua cabeça e o fato de ter conseguido isso, ao lado do apoio de tantos torcedores é a prova de que o futebol feminino cresceu muito nos últimos anos e tende a ser cada vez mais competitivo, chamando a atenção de mais público, que com certeza, vão representar as suas principais jogadoras com suas camisas nas arquibancadas.

“O apoio que nós, como goleiras, sentimos de nossos torcedores no último ano foi absolutamente incrível. Quando eu era uma jovem atleta, a ideia de que eu poderia ganhar a vida como goleiro nunca passou pela minha cabeça. É uma prova de quão longe nosso jogo chegou que a próxima geração de goleiras agora verá os torcedores vestindo nossas camisas nas arquibancadas” agradeceu a jogadora.

Nike liberou quantidade limitadas de camisas de goleiras no Mundial de 2023

A quantidade de pedidos de camisas das goleiras da Austrália, Estados Unidos, França, Inglaterra e Holanda explodiu durante a Copa do Mundo Feminina. Foi neste período que a Nike tentou amenizar os problemas com os torcedores liberando lotes limitados de uniformes durante a disputa da competição. Para ter uma camisa de Mackenzie Arnold, os torcedores precisaram desembolsar US$ 125 (aproximadamente R$ 623 reais) em um modelo adulto e US$ (R$ 499) pelo modelo infantil.

Arnold vestiu a camisa roxa apenas duas vezes durante a brilhante campanha das Matildas na Copa do Mundo Feminina, com versões em preto e rosa também sendo muito requisitadas pelos torcedores. A Austrália foi eliminada na semifinal da competição diante da vice-campeã Inglaterra e terminou em quarto lugar do Mundial após perder a disputa de terceiro e quarto lugar para a seleção da Suécia por 2 x 0.

Foto de Lucas de Souza

Lucas de Souza

Esse é Lucas de Souza, redator e repórter do Futebol na Veia e da Trivela. Jornalista especializado em Marketing digital é também narrador do Portal Futebol Interior e da RP2Marketing.
Botão Voltar ao topo