Copa do MundoCopa do Mundo FemininaFutebol feminino

Argentina perdia por 3 a 0 da Escócia, arranca empate na raça e resultado fica ruim para ambas

O jogo entre Escócia e Argentina acabou sendo bem mais emocionante do que inicialmente parecia. Com os dois times buscando uma vaga entre os melhores terceiros colocados, a Escócia abriu vantagem e tinha tudo para conseguir ficar em uma boa vantagem para avançar. Só que a Argentina não desistiu, buscou o empate depois de estar perdendo por 3 a 0 e complicou tudo para os dois lados. A Escócia foi eliminada com o resultado, enquanto a manteve chances muito remotas de avançar.

[foo_related_posts]

Argentina sofre com a bola

Depois de dois jogos de muita raça e muita organização tática em campo, a Argentina precisava de uma vitória para buscar a classificação como uma das melhores terceiras colocadas. Por isso, no primeiro tempo, o time tentou chegar ao ataque, buscar as jogadas e o gol. Só que o time errava muitos passes, o que mostrava um pouco da razão do time se focar tanto na estratégia defensiva nos jogos anteriores. Faltava qualidade para tentar fazer algo mais do que isso.

Escócia cria boa vantagem

Ainda no primeiro tempo, a Escócia conseguiu abrir o placar em uma boa jogada. Aos 19 minutos do primeiro tempo, Claire Amslie chutou, a goleira Vanina Correa defendeu e, no rebote, Kim Little colocou a bola no fundo da rede. Era um momento que a Argentina era melhor no jogo.

Dois gols que pareceram definir o jogo

A Escócia conseguiu dois gols na primeira metade do segundo tempo. Primeiro, aos quatro minutos do segundo tempo, uma bola na área de Caroline Weir, Jennifer Beattie, sozinha dentro da área, tocou para a rede e fez 2 a 0. Depois, aos 24 minutos, veio o que parecia ser um golpe definitivo. Após cobrança de escanteio, Leanne Crichton tocou de cabeça, a goleira defendeu, a bola tocou na trave e sobrou para Erin Cuthbert completar para a rede: 3 a 0. O jogo parecia, então, definido, e a Escócia com boas chances de classificar.

Reação argentina

Florencia Bonsegundo, da Argentina (Foto: Getty IMages)

Cinco minutos depois de tomar o terceiro gol, a Argentina fez o que parecia ser o gol de consolação. Em passe de Dalila Ippólito, Milagros Menéndez recebeu na cara do gol e tocou com categoria para marcar 3 a 1. Comemorou muito o tento.

Antes que a Escócia absorvesse o golpe, veio outro gol argentino. Bonsegundo chutou de longe, a goleira Lee Alexander tentou espalmar, a bola bateu no travessão e pingou dentro do gol: 3 a 2 para a Argentina. E aquele primeiro gol que tinha soado como um gol de consolação se tornou o primeiro de uma reação.

E o empate acabou vindo e uma forma bastante atrapalhada. Aos 44 minutos, em uma disputa na área, Sophie Howard deu um carrinho em Aldana Cometti, dentro da área, mas a árbitra Hyang Ok Ri mandou o jogo seguir. Só que assim que a bola saiu, ela foi chamada pelo VAR para revisar o lance.

Após a revisão, ela apontou a marca da cal: pênalti para a Argentina. Na cobrança, Bonsegundo cobrou no canto e a goleia Alexander defendeu sem dificuldades. Só que aí veio outra coisa que tem sido comum na Copa: o VAR mandou voltar a cobrança porque a goleira se adiantou. Na segunda cobrança, Bonsegundo chutou forte, no meio, e marcou.

Empate que não ajuda ninguém

O empate elimina a Escócia, que fica com apenas um ponto marcado e certamente estará entre as piores terceiras colocadas. A Argentina mantém uma pequena esperança de classificação com seus dois pontos, mas para isso precisará torcer por dois resultados nesta quinta: empate entre Camarões e Nova Zelândia e empate entre Chile e Tailândia. Este segundo é o resultado mais complicado, já que a Tailândia tomou duas goleada e tende a perder para o Chile também.

Ficha técnica

Escócia 3×3 Argentina

Local: Parc des Princes, em Paris
Árbitra: Hyang Ok Ri (Coreia do Norte)
Gols: Kim Little aos 19’/1T, Jennifer Beatti aos 4’/2T, Erin Cuthbert aos 24’/2T (Escócia), Milagros Menéndez aos 30’/2T, Lee Alexander (contra) aos 34’/2T e Florencia Bonsegundo aos 49’/2T (Argentina)
Cartões amarelos:

Escócia: Lee Alexander; Kirsty Smith (Sophie Howard), Rachel Corsie, Jennifer Beattie e Nicola Docherty; Leanne Crichton e Caroline Weir; Lisa Evans (Fiona Brown), Kim Little e Claire Emslie; Erin Cuthbert. Técnica: Shelly Kerr

Argentina: Vanina Correa; Linda Bravo, Agustina Barroso, Aldana Cometti e Eliana Stábile; Mariana Larroquete, Lorena Benítez, Vanessa Santana (Miriam Mayorga) e Florencia Bonsegundo; Estefanía Banini (Milagro Menéndez); Sole Jaimes (Dalila Ippólito). Técnico: Carlos Borrello

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Bloqueador detectado

A Trivela é um site independente e que precisa das receitas dos anúncios. Considere nos apoiar em https://apoia.se/trivela para ser um dos financiadores e considere desligar o seu bloqueador. Agradecemos a compreensão.